Busca avançada
Ano de início
Entree


Flora e distribuição ecológica de comunidades de macroalgas lóticas de fragmentos florestais da região noroeste do estado de São Paulo

Texto completo
Autor(es):
Fernanda Vital Ramos de Almeida
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Rio Claro. 156 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Rio Claro).
Data de defesa:
Membros da banca:
Carla Ferragut; Ciro Cesar Zanini Branco
Orientador: Orlando Necchi Junior
Resumo

Vários estudos envolvendo flora e distribuição de comunidades de macroalgas lóticas já foram desenvolvidos na região noroeste do estado de São Paulo; entretanto, nunca foi realizada qualquer abordagem sobre macroalgas lóticas em fragmentos florestais remanescentes, aspecto mais relevante deste estudo. Foram testadas as seguintes hipóteses: (1) entre as regiões/biomas estudados no estado de São Paulo, o atual trabalho deve apresentar maior similaridade florística com Floresta Tropical, por ser mais próxima e composta também por Floresta Estacional Semidecidual; (2) características intrínsecas de cada corpo d’água devem exercer maior influência na riqueza e abundância das comunidades de macroalgas do que parâmetros mais gerais de cada fragmento, como forma, tamanho e matriz adjacente, e da ordem de grandeza do riacho e sua respectiva bacia de drenagem. Este trabalho teve como objetivo geral realizar o levantamento florístico e analisar a distribuição ecológica das comunidades de macroalgas lóticas de fragmentos florestais remanescentes de Floresta Estacional Semidecidual da região noroeste do estado de São Paulo (20o00’13”-21o37’14”S, 48o32’26”- 50o26’02”O). Foram amostrados 17 riachos pertencentes a 12 fragmentos, no intervalo de junho a agosto de 2007 e 2008, período mais favorável para a região (estação seca). Foram identificadas 16 espécies de macroalgas, pertencentes a 14 gêneros. A maioria das espécies (69%) foi encontrada em um único ponto. Cyanophyta e Chlorophyta foram os grupos predominantes (44 e 37,5%), seguidos por Rhodophyta (12,5%) e Heterokontophyta (6%). Phormidium retzii (Cyanophyta) foi a espécie mais frequente, ocorrendo em seis pontos de amostragem. Apenas duas espécies representaram novos registros para a região: Trichocoleus sociatus (Cyanophyta) e Vaucheria pseudogeminata (Heterokontophyta); a última representa... (AU)

Processo FAPESP: 07/05919-1 - Flora e distribuição ecológica de comunidades de macroalgas lóticas de fragmentos florestais da região noroeste do Estado de São Paulo
Beneficiário:Fernanda Vital Ramos de Almeida
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado