Busca avançada
Ano de início
Entree


Ação de reguladores de crescimento no algodoeiro em função da ocorrência de chuvas, temperatura e adjuvante

Texto completo
Autor(es):
Fábio Suano de Souza
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Botucatu. 104 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciencias Agronomicas (Campus de Botucatu).
Data de defesa:
Membros da banca:
João Domingos Rodrigues; Enes Furlani Junior; Celso Jamil Marur; Luiz Henrique Carvalho
Orientador: Ciro Antonio Rosolem
Resumo

O presente trabalho teve por objetivo avaliar plantas de algodão submetidas a reguladores de crescimento em função das condições ambientais e de absorção dos produtos quando aplicados ou não com adjuvante vegetal. No primeiro experimento foram avaliadas plantas de algodão submetidas ao regulador à base de Cloreto de Mepiquat e regimes de temperatura dia/noite de 25/15, 32/22 e 39/29 °C. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com cinco repetições. Foram avaliados parâmetros de crescimento, retenção de estruturas reprodutivas, fisiológicos e anatômicos. No segundo experimento os tratamentos foram constituídos de uma dose de regulador à base de Cloreto de Mepiquat e chlormequat e correspondente a 15,0 g ha–1 do princípio ativo, aplicado com e sem adjuvante. As plantas foram submetidas à lâmina de chuva correspondente a 30 mm após 0; 1,5; 3; 6; 12 e 24 horas da aplicação do regulador, mais um tratamento sem chuva. O delineamento experimental foi o em blocos casualizados com quatro repetições. Foram avaliados parâmetros de crescimento, estruturas reprodutivas, reposição do regulador lavado pela chuva e concentração do regulador na planta. Além disso, foram realizados testes paralelos que visaram determinar a concentração dos produtos nas plantas e o comportamento das plantas em condições de campo submetidas à lavagem do regulador. O uso de adjuvante siliconado contribuiu de maneira significativa para a permanência e/ou absorção dos produtos pelas plantas de algodão; o melhor regime de temperatura para o desenvolvimento das plantas de algodão, bem como para que o regulador à base de Cloreto de Mepiquat possa ter sua ação expressa da melhor forma, foi a de 32/22°C e a reposição do regulador inicialmente aplicado e lavado por chuva se faz necessária para que as plantas tenham o seu crescimento controlado, o que melhora todo o sistema de produção. (AU)

Processo FAPESP: 04/02686-8 - Cloreto de mepiquat em algodoeiro: absorção e permanência na planta
Beneficiário:Fabio Suano de Souza
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado