Busca avançada
Ano de início
Entree


Micropartículas poliméricas biodegradáveis contendo cetorolaco como estratégia tecnológica para liberação controlada intra-ocular

Texto completo
Autor(es):
Gustavo Rossanezi
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: Araraquara. 115 f.
Instituição: Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciencias Farmaceuticas.
Data de defesa:
Membros da banca:
Leticia Norma Carpentiere Rodrigues; Osvaldo de Freitas; Maria Helena Andrade Santana; Marcos Antonio Corrêa
Orientador: Anselmo Gomes de Oliveira
Resumo

Neste projeto, em continuidade a projetos anteriores, temos como objetivo desenvolver micropartículas biodegradáveis contendo o anti-inflamatório não esteróide cetorolaco (CT) para administração intra-ocular. As micropartículas foram baseadas na estrutura matricial, na qual o fármaco está homogeneamente distribuído na matriz polimérica seca. A técnica de obtenção utilizada no estudo foi a secagem por o Spray drying, a qual pode proporcionar partículas homogêneas e com dimensões apropriadas para a utilização pretendida. Foram obtidas micropartículas com várias proporções fármaco:polímero para evidenciar possíveis interações entre esses componentes. Estudos anteriores permitiram-nos definir que o polímero PLGA 85:15, é o polímero mais apropriado ao tempo de liberação necessário ao uso oftalmológico do cetorolaco. As condições inicias de operação do Spray drier foram estabelecidas em estudos anteriores em nosso grupo. As micropartículas foram caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura, pela determinação dos diâmetros médios, por Espectroscopia de Infravermelho (IV), por Análise Térmica (DSC, TG/DTG, DTA) e por Difração de Raios X (DRX). A análise quantitativa do fármaco microencapsulado ou não foi realizada por Espectroscopia UV-Vis. Finalmente, a eficiência terapêutica será verificada in vivo através de estudos de biodisponibilidade em coelhos albinos, conforme protocolos estabelecidos juntamente com as equipes de oftalmologia do Hospital de Olhos de Araraquara e do Departamento de oftalmologia da Universidade Federal de São Paulo-Unifesp. A metodologia proposta mostrou-se eficiente na preparação de micropartículas de PLGA contendo CT nas concentrações de 15%, 25%, 35% e 50%, entretanto a partir da concentração de 35% as partículas não assumem forma definida... (AU)

Processo FAPESP: 09/50149-5 - Micropartículas poliméricas biodegradáveis contendo cetorolaco cómo estratégia tecnológica Pará liberação controlada intra-ocular
Beneficiário:Gustavo Rossanezi
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado