Busca avançada
Ano de início
Entree


Influência da quantidade de recursos alimentares e da sazonalidade sobre a produção de sexuados em Scaptotrigona aff. depilis (Apidae, Meliponini)

Texto completo
Autor(es):
Sheina Koffler
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Astrid de Matos Peixoto Kleinert; Denise de Araujo Alves; Cristiano Menezes
Orientador: Astrid de Matos Peixoto Kleinert
Resumo

Em colônias de insetos eussociais, é prevista uma demanda conflitante entre a produção de operárias e indivíduos reprodutivos, visto que operárias realizam tarefas essenciais para a sobrevivência da colônia, enquanto machos e rainhas estão relacionados com a reprodução. Nesse trabalho, foram testadas as hipóteses (1) que a produção de sexuados estaria diretamente relacionada com a disponibilidade de recursos alimentares e (2) que haveria uma regulação temporal da produção de sexuados, com épocas mais favoráveis à produção de reprodutivos (verão) e menos favoráveis (inverno). O sistema de estudo foi a abelha sem ferrão Scaptotrigona aff. depilis e foram realizados dois experimentos. No primeiro experimento, na estação de verão, foram montadas quinze colônias padronizadas e sorteadas em cinco grupos experimentais. Os grupos A2 e C2 receberam o dobro de alimentação artificial (xarope de açúcar e pólen apícola) do que os grupos A1 e C1. As colônias dos grupos C2 e C1 foram mantidas confinadas, enquanto as colônias dos grupos A2 e A1 podiam forragear livremente. O grupo A0 (controle) não recebeu alimentação artificial e as colônias permaneceram abertas. No inverno, o mesmo experimento foi realizado, porém apenas com os grupos com colônias abertas. No experimento 2, a quantidade de pólen estocado nas colônias foi manipulada. As colônias do grupo Co não foram manipuladas e apresentaram em média 44 potes de pólen, as colônias do grupo A receberam em média 96 potes e as colônias do grupo B, 12 potes. No experimento 1, para o verão, foi encontrado um efeito significativo do confinamento, porém, nas duas estações, não houve efeito da quantidade de alimento sobre a produção de sexuados. Nas duas estações, verificou-se grande variação dentro dos grupos e a produção de machos foi dominada por poucas colônias. Não houve diferenças em relação à produção de sexuados entre as estações. No inverno, a produção de machos e células reais foi correlacionada positivamente com a quantidade de potes de alimento nas colônias. No experimento 2, apesar das diferenças iniciais quanto ao alimento armazenado, houve uma rápida recuperação dos estoques de alimento, principalmente pelo grupo B. Não foi verificada diferença na produção de sexuados devido ao tratamento experimental, porém, a produção de machos foi correlacionada com o número de potes de pólen nos ninhos, como no experimento 1. Considerando esses resultados em conjunto, não foi possível refutar as hipóteses de efeito positivo da quantidade de recursos alimentares e de efeito da sazonalidade sobre a produção de sexuados em S. aff. depilis. (AU)

Processo FAPESP: 11/03698-3 - Influência da quantidade de recursos alimentares e da sazonalidade sobre a produção de sexuados em Scaptotrigona aff. depilis (Apidae, Meliponini)
Beneficiário:Sheina Koffler
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado