Busca avançada
Ano de início
Entree


Produção e avaliação da eficiência de ureia enriquecida com aditivos para o controle da liberação do nitrogênio

Texto completo
Autor(es):
Ioná Rech
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Piracicaba.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Data de defesa:
Membros da banca:
Paulo Sergio Pavinato; Henrique Coutinho Junqueira Franco; Jose Carlos Polidoro
Orientador: Paulo Sergio Pavinato
Resumo

Devido à importância do aumento da eficiência agronômica dos fertilizantes nitrogenados em função do custo cada vez maior dos fertilizantes na produção agrícola, o objetivo do presente estudo foi desenvolver formulações de fertilizantes nitrogenados a base de ureia com a adição de compostos inibidores de urease (NBPT, Cu, B), enxofre elementar e um argilomineral do grupo das zeolitas compondo os grânulos internamente, a fim de minimizar as perdas de N por volatilização de amônia e por lixiviação de amônio e nitrato. O primeiro experimento foi conduzido em casa de vegetação entre janeiro e março de 2013, no departamento de ciência do solo da ESALQ, onde foram avaliadas dez formulações produzidas no Laboratório de Tecnologia de Fertilizante da Embrapa Solos, mais alguns fertilizantes comerciais (FH Nitro Mais®, FH Nitro Gold®, Super N®, sulfato de amônio e ureia). Colunas de PVC com 15 cm de diâmetro por 45 cm de altura foram montadas e preenchidas com amostra de um Latossolo Vermelho Amarelo de textura média. A volatilização de amônia foi determinada através de uma câmara semi-aberta estática instalada na parte superior de colunas. A avaliação da lixiviação do nitrato e amônio foram feitas ao final do experimento de volatilização por meio da percolação de água, simulando chuva de 15 mm por 4 dias consecutivos, nestas mesmas colunas. Em seguida foi realizada coleta de solo nas camadas de 0-10, 10-20 e 20-45 cm com a finalidade de quantificar o teor de amônio e nitrato acumulado no perfil. Em outro experimento, conduzido em casa de vegetação entre abril e maio de 2013, foi testada a eficiência de uso de N pelas plantas de milho com quatro formulações produzidas e três fertilizantes comerciais, os quais apresentaram as menores perdas de N por volatilização, acrescidos do tratamento ureia comercial e controle, sendo avaliado o N acumulado e a massa seca produzida pelo milho cultivado em vasos com 6 kg de solo. As formulações produzidas com inibidores de urease (NBPT, B, Cu) incorporado nos grânulos e estes combinados com o argilomineral apresentaram maior eficiência na redução das perdas de N por volatilização em comparação aos fertilizantes comerciais com tecnologia de revestimento desses inibidores. Os resultados da lixiviação de amônio e nitrato e o acúmulo desses íons no solo não apresentaram diferenças expressivas entre os fertilizantes produzidos e os comerciais. O acúmulo de N nas plantas com a adubação referente aos fertilizantes produzidos foi similar aos fertilizantes comerciais, porém superior à ureia comercial. No entanto, é possível afirmar que a incorporação de inibidores de urease na ureia é mais eficiente na redução das perdas de N por volatilização, comparado aos fertilizantes produzidos com a tecnologia de revestimento desses mesmos aditivos. (AU)

Processo FAPESP: 12/11442-1 - Produção e avaliação da eficiência de uréia enriquecida com aditivos para controle da liberação do nitrogênio
Beneficiário:Ioná Rech
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado