Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Distinções, Mediações Excludentes e Desigualdades: a Governança da Saúde Reprodutiva de “Cadastradas Difíceis”

Texto completo
Autor(es):
Jaciane Milanezi [1]
Número total de Autores: 1
Afiliação do(s) autor(es):
[1] CEBRAP. IPP - Brasil
Número total de Afiliações: 1
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Dados; v. 67, n. 2 2023-05-12.
Resumo

RESUMO O artigo analisa a categorização de usuárias de unidades básicas de saúde como “cadastradas difíceis” e como essa distinção repercute em vivências para acessar os cuidados reprodutivos nessas burocracias. Evidencia-se que a semântica “difícil” produziu diferenciação social entre as usuárias a partir de estigmas reprodutivos e da elegibilidade aos serviços pela avaliação comportamental delas, majoritariamente, negras, pobres e dependentes dos serviços públicos. Identificam-se vivências discriminatórias delas nas burocracias quando a ideia de “difícil”, regras inapropriadas dos serviços e processos decisórios das equipes produziram mediações excludentes para que elas acessassem os cuidados reprodutivos. O artigo se baseia em uma etnografia de três unidades, no Rio de Janeiro, e em 57 entrevistas com profissionais de saúde realizadas entre 2015 e 2017. A análise é orientada por abordagens interseccionais das desigualdades, de estigmas reprodutivos e da governança de vulneráveis, contribuindo sobre como mediações excludentes transformam distinções em desigualdades. (AU)

Processo FAPESP: 19/13877-4 - Raça e saúde em trânsito: a governança da saúde de migrantes internacionais na região metropolitana de São Paulo
Beneficiário:Jaciane Pimentel Milanezi Reinehr
Modalidade de apoio: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado