Busca avançada
Ano de início
Entree
(Referência obtida automaticamente do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores.)

Estrutura e composição da ictiofauna de riachos do rio Paranapanema, Sudeste e Sul do Brasil

Texto completo
Autor(es):
Castro, Ricardo M. C. [1] ; Casatti, Lilian ; Santos, Hertz F. ; Ferreira, Katiane M. ; Ribeiro, Alexandre C. ; Benine, Ricardo C. [6] ; Dardis, Gabriela Z. P. [7] ; Melo, Alex L. A. ; Stopiglia, Renata ; et al
Número total de Autores: 10
Afiliação do(s) autor(es):
[1] Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - Brasil
[6] Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - Brasil
[7] Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto - Brasil
Número total de Afiliações: 10
Tipo de documento: Artigo Científico
Fonte: Biota Neotropica; v. 3, n. 1, p. 1-14, 2003.
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Zoologia
Assunto(s):Peixes de água doce   Biodiversidade   Bacia hidrográfica   Rio Paraná   Rio Paranapanema
Resumo

Foram amostrados 17 trechos de riachos com 100 m de extensão, todos de ordem igual ou menor a três, ao longo de ambas as margens do canal principal do Rio Paranapanema, SP e PR. O ponto médio de cada trecho foi georreferenciado via satélite com receptor GPS e o uso de metodologia padronizada de coleta de dados ambientais e peixes (baseada principalmente na pesca elétrica), possibilitou a obtenção das seguintes informações em cada local: 1) composição taxonômica da ictiofauna e contribuição, em termos de número de indivíduos e biomassa, de cada espécie para a ictiofauna local como um todo; 2) documentação fotográfica de espécimes representativos de cada espécie coletada com sua coloração natural; 3) descrição de cada ambiente coletado, com ilustrações fotográficas coloridas, e seus principais parâmetros bióticos e abióticos. No total foram coletados 3.683 exemplares, pertencentes a seis ordens, 16 famílias, 37 gêneros e 52 espécies, com biomassa total de 16,8 kg. Das espécies coletadas, aproximadamente 36% pertencem a ordem Siluriformes, 36% a Characiformes, 11% a Gymnotiformes, 10% a Perciformes, 4% a Cyprinodontiformes e 2% a Synbranchiformes. As espécies mais abundantes em termos de número de indivíduos foram Astyanax altiparanae (15,2%) e Astyanax sp. 1 (12,3%); aquelas com maior biomassa foram A. altiparanae (28%) e Geophagus brasiliensis (13%). A composição da ictiocenose em termos de abundância e biomassa por família indica a predominância expressiva de Characidae, seguida por Loricariidae, Pimelodidae e Cichlidae. Dentre os trechos amostrados, o trecho 14 (24 espécies) e o 13 (cinco espécies), apresentaram a maior e a menor riqueza em espécies, respectivamente, coincidindo com os valores obtidos para o índice de diversidade específica de Shannon-Wienner (H´= 0,99 e 0,32, respectivamente). A riqueza média encontrada foi de 11 espécies por trecho de riacho. Na estimativa de riqueza por extrapolação para o conjunto total de riachos amostrados na bacia do rio Paranapanema, obtivemos um valor de 69 espécies (erro padrão igual a quatro) indicando ser necessário um esforço amostral adicional moderado para atingir a assíntota da curva. Das 52 espécies coletadas, oito (aproximadamente 15% do total) são seguramente novas, cinco (aproximadamente 10% do total) possuem “status” taxonômico ainda indefinido, enquanto outras três (aproximadamente 6% do total) são espécies introduzidas. Analisando a estrutura trófica e espacial da ictiocenose estudada, as 10 espécies numericamente dominantes nos riachos estudados dividem-se, em ordem decrescente de importância numérica, em quatro guildas: onívoros nectônicos; invertívoros bentônicos; perifitívoros; e onívoros bentônicos. Uma chave de identificação para todas as espécies de peixes coletadas durante este estudo é fornecida ao final deste trabalho. (AU)

Processo FAPESP: 02/00873-0 - Osteologia de Hypostomus nigromaculatus (Schubart, 1964) e considerações taxonômicas sobre as espécies de cascudos do gênero Hypostomus de riachos do Alto Rio Paraná
Beneficiário:Murilo de Carvalho
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo FAPESP: 00/14030-9 - Diversidade e aspectos da biologia de duas comunidades de peixes do Ribeirão Bonito, Bacia do Alto Rio Paraná, SP
Beneficiário:Renata Stopiglia
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Processo FAPESP: 99/03852-9 - Relações filogenéticas das sardinhas de gênero pellona valenciennes 1847 Clupeomorpha: pellonidae, com revisão taxonômica das espécies sul-americanas
Beneficiário:Alex Luiz de Andrade Melo
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo FAPESP: 00/01918-1 - Aspectos da biologia de uma comunidade de peixes de riacho da Bacia do Rio Mogi-Guaçu-SP: dieta, reprodução e ecomorfologia
Beneficiário:Katiane Mara Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo FAPESP: 02/05996-2 - Avaliação da integridade biótica dos riachos da região noroeste do estado de São Paulo, Bacia do Alto Paraná, utilizando comunidades de peixes
Beneficiário:Lilian Casatti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo FAPESP: 98/05072-8 - Diversidade de recursos pesqueiros das nascentes e cursos d’água do sistema hídrico do Alto Rio Paraná no Estado de São Paulo, Brasil
Beneficiário:Ricardo Macedo Corrêa e Castro
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Temático
Processo FAPESP: 00/01919-8 - Biologia e estrutura de três comunidades de peixes do Córrego Sete de Setembro, Parque Estadual Morro do Diabo, Bacia do Alto Rio Paraná, SP
Beneficiário:Lilian Casatti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Processo FAPESP: 01/13340-7 - Avaliação da integridade biótica dos riachos da região Noroeste do estado de São Paulo, bacia do Alto Paraná, utilizando comunidades de peixes
Beneficiário:Lilian Casatti
Linha de fomento: Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Apoio a Jovens Pesquisadores
Processo FAPESP: 99/02402-0 - Revisão taxonômica do gênero Brycon Muller & Troschel, 1844 dos rios da América do Sul cisandina (Pisces, Ostariophysi, Characiformes Characidae)
Beneficiário:Flávio César Thadeo de Lima
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado
Processo FAPESP: 98/12552-6 - Taxonomia e relações filogenéticas dos gêneros Brachyplatystoma, Pseudoplatystoma, Goslinia, Sorubim e Platystomatichthys, um táxon monofilético de bagres da subfamília Pimelodinae (Ostariophysi, Siluriformes)
Beneficiário:Tatiana Xandó de Abreu
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 01/14449-2 - Revisão taxonômica e relações filogenéticas do gênero Salminus (Teleostei: Ostariophysi) (Characiformes: Characidae)
Beneficiário:Flávio César Thadeo de Lima
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 96/03286-5 - Revisão taxonômica e relações filogenéticas das corvinas de água doce sul-americanas (gêneros pachypops, pachyurus, Plagioscion; Sciaenidae; Perciformes)
Beneficiário:Lilian Casatti
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 01/00780-9 - Análise filogeográfica de Astyanax antiparanea (Britski & Garutti, 2000) (Characiformes, Characidae) na porção paulista da Bacia do Alto Paraná
Beneficiário:Gabriela Zanon Pelição Dardis
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 00/06722-8 - Biologia e ecomorfologia de uma comunidade de peixes costeiros do Canal de São Sebastião , São Paulo
Beneficiário:Fernando Zaniolo Gibran
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 00/01920-6 - Análise filogenética do gênero Moenkhausia Eigenmann, 1903 (Characiformes: Characidae) com a revisão dos táxons do Alto Rio Paraná
Beneficiário:Ricardo Cardoso Benine
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado
Processo FAPESP: 02/05464-0 - Análise filogenética e revisão taxonômica do gênero Knodus Eigenmann, 1910 (Characiformes: Characidae)
Beneficiário:Katiane Mara Ferreira
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado