Busca avançada
Ano de início
Entree

Parasites in ant gardens: exploring host parasite interactions in fungus farming ants

Processo: 18/50019-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2018 - 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Convênio/Acordo: Emory University
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:André Rodrigues
Beneficiário:André Rodrigues
Pesq. responsável no exterior: Nicole Marie Gerardo
Instituição no exterior: Emory University, Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/12689-4 - Especificidade e mecanismos de ação do parasita Escovopsis associado aos jardins das formigas atíneas, AP.R
Assunto(s):Formigas  Interações hospedeiro-parasita  Fungos parasitas  Escovopsis  Evolução molecular  Genômica  Cooperação internacional 

Resumo

Interações entre insetos e microrganismos causam admiração, pois são ubíquas na natureza e servem como modelo para estudar como fatores ecológicos e evolutivos moldam essas associações. Um exemplo clássico é a interação de formigas da tribo Attini com fungos. Esses insetos coletam diversos substratos e os utilizam para cultivar fungos simbiontes que alimentam a colônia. Semelhante a outros sistemas de agricultura, os fungos simbiontes são ameaçados por doenças. Fungos do gênero Escovopsis são considerados parasitas do fungo cultivado pela atíneas, em uma associação tripartida: formiga, fungo simbionte e o fungo parasita. Os grupos de pesquisa da UNESP Rio Claro e da Emory University desempenham um papel importante no conhecimento sobre a diversidade de Escovopsis e as forças evolutivas que moldaram a associação com seus hospedeiros. A meta da proposta SPRINT-FAPESP é de unir a caracterização taxonômica e sistemática de Escovopsis conduzida pelo grupo da UNESP, utilizando amostras biológicas do Brasil, com dados sobre ecologia evolutiva, e genômica de amostras do parasita obtidas na América Central, pelo grupo da Emory. Para tanto, pretendemos realizar dois workshops, um hospedado em cada país. Os dois grupos terão a oportunidade de apresentar dados recentes sobre diversidade, ecologia e genômica de Escovospsis. A união de ambos os laboratórios permitirá alcançar um conhecimento completo sobre a diversidade e evolução nesse sistema de agricultura no neotrópico. (AU)