Busca avançada
Ano de início
Entree

Remineralização dentinária com o uso de um compósito contendo partículas de ortofosfato de cálcio associado a um precursor mineral em fase líquida (Polymer-Induced Liquid-Precursor, PILP): desenvolvimento de material, estudos in vitro e clínico aleatorizado

Processo: 19/04737-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2020 - 30 de setembro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Roberto Ruggiero Braga
Beneficiário:Roberto Ruggiero Braga
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Daniela Rios Honório ; Marcelo Giannini
Pesq. associados:Bruna Marin Fronza ; Marília Afonso Rabelo Buzalaf ; Stefan Habelitz
Assunto(s):Materiais compósitos  Fosfatos de cálcio  Remineralização dentária  Restauração dentária permanente 

Resumo

Este projeto tem como objetivo desenvolver um compósito resinoso contendo partículas de DCPD (fosfato dicálcico dihidratado, CaHPO4.2H2O) para uso em restaurações minimamente invasivas e avaliar in vitro e in vivo sua eficácia na remineralização funcional (biomimética) da dentina humana, associado ou não ao processo PILP. Partículas de DCPD serão sintetizadas por co-precipitação, caracterizadas e utilizadas na formulação de compósitos resinosos associando partículas de DCPD e de vidro de bário em diferentes proporções. Os compósitos serão avaliados quanto ao grau de conversão, tenacidade à fratura e liberação de íons ao longo de 14 dias. O material que apresentar a relação mais favorável entre KIc e liberação de íons será utilizado nos estudos de remineralização. Para a fase in vitro, blocos de dentina (previamente imersos por 66 horas em tampão acetato com pH 5,0) receberão uma camada de compósito associado ou não ao pré-tratamento da superfície com uma solução contendo precursores minerais em fase líquida (solução PILP). Após 14 dias de imersão em fluido corpóreo simulado, a remineralização dentinária junto à interface com o material restaurador será avaliada através de espectroscopia no infravermelho médio por reflectância total atenuada (ATR-FTIR). A recuperação das propriedades mecânicas (módulo de elasticidade e dureza) ao longo da espessura da camada de dentina será avaliada através de nanoindentação. Adicionalmente, a secção transversal da dentina submetida aos diferentes tratamentos será observada em microscopia eletrônica de transmissão. Para o estudo clínico aleatorizado, serão selecionadas crianças em fase de dentição mista com indicação de tratamento restaurador nos molares decíduos devido à presença de lesões de cárie na superfície oclusal (ICDAS 5 ou 6). Após a remoção seletiva do tecido cariado, as cavidades serão restauradas de acordo com um dos quatro tratamentos descritos na fase in vitro e será aguardada a esfoliação do elemento dentário. Os dentes serão então analisados segundo as mesmas metodologias descritas para a fase in vitro. O tratamento estatístico dos dados será definido a partir de análises preliminares de normalidade e homocedasticidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em biomateriais na Faculdade de Odontologia da USP 
Pós-doutorado em biomateriais na Faculdade de Odontologia da USP