Busca avançada
Ano de início
Entree

Qualidade de ovos e desempenho de codornas japonesas suplementadas com Cr, Se e Zn orgânicos e submetidas a estresse térmico

Resumo

Considerando que fontes orgânicas são mais disponíveis, e assim mais facilmente absorvidas, sua utilização tende a melhorar o desempenho e a vida útil das aves, reduzindo a excreção dos microminerais e consequentemente não poluindo o solo. Assim, o presente projeto será desenvolvido no Setor de Avicultura da UNESP - Campus de Dracena, com o objetivo de avaliar a qualidade de ovos e o desempenho de codornas japonesas suplementadas com cromo, selênio e zinco quelatados quando mantidas sob estresse térmico. Para tanto, serão utilizadas 240 aves com 7 semanas de idade distribuídas em um delineamento inteiramente casualizado com 5 tratamentos (T1: controle; T2: 0,25 ppm de Se + 60 ppm de Zn + 0,5 ppm de Cr; T3: 0,50 ppm de Se + 60 ppm de Zn + 0,5 ppm de Cr; T4: 0,75 ppm de Se + 60 ppm de Zn + 0,5 ppm de Cr; T5: 1 ppm de Se + 60 ppm de Zn + 0,5 ppm de Cr) com 8 repetições e 6 aves por gaiola. No primeiro experimento será avaliada a qualidade interna e externa dos ovos durante 6 ciclos de 20 dias cada, durante os quais serão coletados dados para a análise de: produção de ovos, peso dos ovos, peso específico, espessura e peso da casca, Unidade Haugh, índice de gema, índice de albúmen e conversão alimentar. No segundo experimento será avaliado o efeito do tipo de embalagem em diferentes períodos de armazenamento e temperaturas sobre a qualidade interna dos ovos. Os ovos coletados serão armazenados em embalagens de isopor, plástico e papelão e mantidos em temperatura ambiente e refrigerada por 5, 10, 15 e 20 dias. Após cada um destes períodos será efetuada a avaliação da qualidade interna (Unidade Haugh, índice de gema, altura de albúmen, índice de albúmen) destes ovos. (AU)