Busca avançada
Ano de início
Entree

Ansiedade traço e enriquecimento ambiental como fatores determinantes no desenvolvimento e funcionamento do circuito de recompensa e aversão de ratos tornados dependentes de álcool ou morfina

Processo: 10/15157-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2011 - 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Manoel Jorge Nobre Do Espirito Santo
Beneficiário:Manoel Jorge Nobre Do Espirito Santo
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Kaynara Maria Chenini Motta ; Laís Batista Carmo Silva ; Natalia Fernanda de Oliveira Barradas
Bolsa(s) vinculada(s):11/12710-7 - Análise da importância dos neurônios GABAérgicos e glutamatérgicos do sistema mPFC-amígdala sobre o funcionamento do circuito de aversão de ratos tornados dependentes de morfina, BP.TT
Assunto(s):Alcoolismo  Drogas ilícitas  Síndrome de abstinência a substâncias  Enriquecimento ambiental 

Resumo

As bases biológicas dos estados emocionais vinculados ao prazer e a aversão ainda hoje são muito pouco compreendidas. Formulações clássicas associam o sistema meso-córtico-límbico à modulação das respostas emocionais induzidas por estímulos que produzem prazer. Deste sistema destacam-se o núcleo accumbens (NAc), a área tegmental ventral e o córtex pré-frontal. Por outro lado, outras áreas cerebrais, tais como a amígdala, a substância cinzenta periaquedutal, o locus coeruleus e o hipotálamo têm sido implicados na modulação de processos aversivos. Em trabalhos anteriores de nosso laboratório temos demonstrado de forma consistente que a modulação neuronal dos estados emocionais negativos induzidos pela abstinência de drogas de abuso e aqueles promovidos por estímulos que produzem medo parecem se sobrepor em estruturas do tronco encefálico. Trabalhos recentes, entretanto, tem sugerido a importância das estruturas telencefálicas citadas acima como substratos biológicos tanto do prazer quanto da aversão, particularmente o NAc. Neste contexto, merece destaque a importância que o enriquecimento ambiental assume como agente atenuador tanto dos efeitos deletérios do estresse sobre a cognição quanto sobre a capacidade das drogas de abuso de levar o indivíduo à dependência. Sabe-se que a exposição a um ambiente enriquecido durante o desenvolvimento facilita a aprendizagem em uma variedade de testes comportamentais, além de promover um claro efeito "protetor" sobre a vulnerabilidade ao uso de drogas. Sabe-se também que a grande a maioria dos indivíduos que experimentam os efeitos de uma droga de abuso não se tornam dependentes. Por outro lado, um dos mais importantes aspectos a serem elucidados nessa área de pesquisa é determinar quais os fatores que, associados as diferenças individuais, determinam a vulnerabilidade do indivíduo ás drogas de abuso. As características genéticas são conhecidas por atuarem fortemente nas desordens vinculadas ao uso de substâncias psicoativas. Entretanto, os fatores não-genéticos, como o contexto social e tipo de ambiente no qual o indivíduo se desenvolve parecem também influenciar, de forma crítica, sua vulnerabilidade aos efeitos reforçadores dessa classe de substâncias. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NOBRE, MANOEL JORGE. Environmental enrichment may protect against neural and behavioural damage caused by withdrawal from chronic alcohol intake. INTERNATIONAL JOURNAL OF DEVELOPMENTAL NEUROSCIENCE, v. 55, p. 15-27, DEC 2016. Citações Web of Science: 3.
FERREIRA, R.; NOBRE, M. J. CONDITIONED FEAR IN LOW- AND HIGH-ANXIOUS RATS IS DIFFERENTIALLY REGULATED BY CORTICAL SUBCORTICAL AND MIDBRAIN 5-HT1A RECEPTORS. Neuroscience, v. 268, p. 159-168, MAY 30 2014. Citações Web of Science: 13.
CARMO SILVA, LAIS BATISTA; NOBRE, MANOEL JORGE. Impaired fear inhibitory properties of GABA(A) and mu opioid receptors of the dorsal periaqueductal grey in alcohol-withdrawn rats. ACTA NEUROBIOLOGIAE EXPERIMENTALIS, v. 74, n. 1, p. 54-66, 2014. Citações Web of Science: 5.
EZEQUIEL LEITE, L.; NOBRE, M. J. THE NEGATIVE EFFECTS OF ALCOHOL HANGOVER ON HIGH-ANXIETY PHENOTYPE RATS ARE INFLUENCED BY THE GLUTAMATE RECEPTORS OF THE DORSAL MIDBRAIN. Neuroscience, v. 213, p. 93-105, JUN 28 2012. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.