Busca avançada
Ano de início
Entree

Padrões moleculares associados a morte celular: sinalização inflamatório e controle

Resumo

Apoptose, necroptose e piroptose são diferentes programas de morte celular caracterizadas em órgãos e tecidos como consequência da infecção microbiana, estresse celular, lesão e exposição quimioterápicos. Células mortas liberam uma variedade de proteínas endógenas e substâncias químicas bioativas originadas de citoplasma, núcleo, retículo endoplasmático e mitocôndria. Esses fatores endógenos são nomeados como molecular-padrão associada à morte celular (CDAMP), molecular-padrão associado ao dano celular (DAMP) e alarminas (DAMP. Alguns deles cooperar ou atuam como importantes mediadores inflamatórios iniciais ou tardios via ligação a receptores de membrana e citosólicos acoplados e ativam vias de sinalização que levam a ativação de complexos multi-moleculares como inflamassomos e fator de transcrição NF-kB. Os estudos atuais mostram que os tióis não-proteicos e enzimas que regulam tióis, bem como espécies reativas de oxigênio e nitrogênio pró-oxidantes altamente difusíveis são lançados juntos no meio extracelular inflamatório e tem um papel essencial no controle de atividades pró e anti-inflamatórias do CDAMP/DAMP e alarminas. Aqui nós fornecemos uma visão geral desses conceitos e mecanismos de desencadeamento e manutenção da inflamação do tecido sofrendo a morte maciça de células. (AU)