Busca avançada
Ano de início
Entree

Unravelling cortico-hypothalamic pathways regulating unconditioned fear-induced antinociception and defensive behaviours

Processo: 17/11813-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2017 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Norberto Cysne Coimbra
Beneficiário:Norberto Cysne Coimbra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Neuroanatomia 

Resumo

O córtex pré-frontal medial pode influenciar o comportamento defensivo induzido por medo incondicionado, organizado por neurônios diencefálicos que estão sob a inibição tônica GABAérgica. O hipotálamo posterior (HP) está envolvido com respostas de ataque de ansiedade e de pânico. Para entender essa mediação cortical, nosso estudo investigou vias do córtex cingulado anterior (CCA)-HP assim como o efeito da inativação do CCA com lidocaína. Também investigamos o envolvimento de receptores ionotrópicos glutamatérgicos do PH nos comportamentos defensivos e a antinocicepção induzida pelo medo por microinjeção de NBQX (um antagonista do receptor AMPA / kainato) e LY235959 (um antagonista do receptor NMDA) no HP. O pré-tratamento de CCA com lidocaína diminuiu o efeito pró-aversivo e a antinocicepção evocada pelo bloqueio do receptor GABA-A no HP, o que sugere que pode haver vias excitatórias descendentes dessa região cortical para o PH. As microinjeções tanto de NBQX quanto de LY235959 no PH também atenuaram as respostas defensivas e antinociceptivas. Isso sugere que o bloqueio dos receptores AMPA / kainato e NMDA reduz a atividade das vias eferentes glutamatérgicas. Tanto as aferências do CCA para o HP, como conexões de alça curta hipotalâmicas glutamatérgicas desinibidas pelo bloqueio intra-hipotalâmico dos receptores GABA-A podem estar potencialmente implicadas no fenômeno comportamental aqui estudado. A microinjecção de um neurotrator bidireccional no HP mostrou uma via Cg1-HP e conexões recíprocas neuroniais do PH com a matéria cinzenta periaquedutal. As microinjeções de um neurotraçador anterógrado no Cg1 apresentaram fibras axoniais e botões terminais imunorreativos e vesículas glutamatérgicas que envolvem o núcleo talâmico médio-rostral-látero-posterior e pericários neuroniais no HP. Estes dados sugerem um papel crítico desempenhado pelas vias glutamatérgicas CCA-HP e pelos receptores AMPA / kainato e NMDA nas reações semelhantes ao ataque de pânico e na antinocicepção organizados por neurônios do HP. (AU)