Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da expressão de c-Fos, ZIF-268 e de ARC no estriado após o condicionamento de medo ao som e ao contexto

Processo: 08/04305-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2008
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Maria Gabriela Menezes de Oliveira
Beneficiário:Bruno de Brito Antonio
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Memória visual   Memória auditiva   Aprendizagem animal   Hipocampu de animal

Resumo

Estudos sugeriram que existam diferentes tipos de memória e aprendizagem. A memória declarativa relata fatos ou eventos aprendidos que requerem consciência; a memória não-declarativa diz respeito à aprendizagem gradual de novas habilidades ou hábitos. Evidências sugerem que o hipocampo tem papel importante na memória declarativa e que o estriado está envolvido com a memória não-declarativa em animais e em humanos. Em animais de experimentação, lesões ou manipulações farmacológicas foram realizadas mostrando que o hipocampo é importante para os processos de memória visuo-espacial, assim como o estriado está relacionado com a aprendizagem de resposta. A dissociação observada após a lesão de estriado e hipocampo em tarefas de aprendizagem e memória também foi verificada em estudos que avaliam a memória emocional através do condicionamento clássico. Lesões no hipocampo prejudicam a aprendizagem no condicionamento de medo ao contexto (CMC) e trabalhos recentes mostraram que as lesões de estriado prejudicam o condicionamento de medo ao som (CMS). No CMS, além da associação som-choque, o animal também aprende a associação contexto-choque, o que não permite afirmar que os comportamentos observados sejam somente devido ao CMS. Se a associação contexto-choque for abolida, a associação som-choque e poderá ser melhor estudada. Outra maneira de se estudar os mecanismos de memória é através de estudos moleculares. A avaliação da ativação de genes de expressão imediata (IEG) pelas regiões cerebrais nos mostra um padrão da atividade neural, resultado de comportamentos específicos nos animais experimentais. Em estudos recentes, foi mostrado que IEG como c-fos, ZIF-268 e arc estão presentes nos paradigmas de memória e aprendizagem. Detectar mudanças nos padrões de ativação dos IEG no hipocampo e no estriado dorsal fornecem um nível diferente de análise para identificar mudanças na plasticidade neural associada à aprendizagem. O objetivo do projeto é verificar a expressão de IEG no estriado após lesões farmacológicas no hipocampo a fim de causar uma lesão que prejudique o condicionamento de medo ao contexto, sem interferir com o condicionamento de medo ao som. Em um experimento inicial, as lesões no hipocampo serão realizadas através de administração de NMDA por meio de cirurgia estereotáxica. Após a cirurgia, os animais terão sete dias de recuperação e serão treinados ao condicionamento de medo, na presença e na ausência do som e testados ao contexto e ao som. Com as lesões hipocampais bem estabelecidas, será realizado um novo experimento e, após as cirurgias estereotáxicas e período de recuperação, os animais serão treinado ao condicionamento de medo na presença ou na ausência de som e após o treino os animais sofrerão eutanásia em diferentes tempos para verificar a expressão dos IEG e de suas proteínas respectivas no estriado dorsal, através das técnicas de Real Time PCR e Western Blot, respectivamente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)