Busca avançada
Ano de início
Entree

Crimes de Escravos em Campinas, século XIX

Processo: 10/19462-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2011
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Maria Helena Pereira Toledo Machado
Beneficiário:Maíra Chinelatto Alves
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Escravidão   História do Brasil Império

Resumo

Este projeto analisa processos criminais com réus e/ou vítimas cativos com o objetivo de estudar a comunidade escrava de Campinas entre 1830 e 1880. Pretendo estudar relações sociais desenvolvidas por escravos enquanto viviam em cativeiro, considerando que homens e mulheres experenciaram-no de maneiras diferentes. A região passou por significativas transformações sociais e econômicas com a crescente concentração de escravos, na maioria crioulos à partir da proibição do tráfico atlântico em 1850 e o crescimento da produção de gêneros para a exportação - primeiramente o açúcar, depois o café - em detrimento da plantação de gêneros de subsistência predominante até o início do século XIX. Atentando para tais mudanças, o projeto foca também algumas questões que podem ser discutidas de maneira mais ampla para todo o período, como o impacto relatado nos autos criminais das alterações dos ritmos de trabalho nas vidas dos cativos; a própria organização do trabalho a que estavam submetidos e que poderia também ser por eles transformada; as ligações familiares e afetivas que os unia a - e por vezes separava de - seus companheiros, as crenças e rituais que compunham suas vivências cotidianas.Os processos foram agrupados segundo três critérios: 1) em que mulheres escravas foram rés e/ou vítimas; 2) com réus e vítimas escravos de sexo masculino; 3) em que uma das partes é escrava e a outra, livre. O objetivo do é pesquisar a comunidade escrava dentro das senzalas, mas também suas ligações com setores livres da sociedade, com os quais ela podia ter ligações bastante próximas.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVES, Maíra Chinelatto. Cativeiros em conflito: crimes e comunidades escravas em Campinas (1850-1888). 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.