Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil neuropsicológico de crianças com doença falciforme

Processo: 11/16260-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Pesquisador responsável:Sonia Regina Pasian
Beneficiário:Katiusha de Cerqueira Abreu
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças   Anemia falciforme   Avaliação neuropsicológica   Avaliação psicológica   Padrões de referência

Resumo

A Doença Falciforme (DF) constitui uma patologia hematológica que leva a diversas complicações sistêmicas, sobretudo seqüelas neurológicas e déficits cognitivos. Algumas pesquisas têm correlacionado exames de Imagem por Ressonância Magnética (IRM) e Doppler Transcraniano (DTC) com avaliações neuropsicológicas em crianças com DF, sinalizando prejuízos cognitivos específicos e déficit intelectual geral que tendem a predispor ao baixo desempenho acadêmico, maior índice de retenção escolar e necessidade de serviços de educação especial. Dessa forma, torna-se importante investir em novos estudos com crianças com DF na população brasileira por meio de instrumentos neuropsicológicos válidos, visto que o diagnóstico precoce de dificuldades neuropsicológicas possibilita maior investimento em intervenções de caráter preventivo e na formulação de programas de reabilitação em quadros de disfunção cerebral. O objetivo da presente pesquisa é caracterizar o desempenho neuropsicológico e comportamental de crianças com doença falciforme, na faixa de 7 a 11 anos. Pretende-se avaliar e descrever as principais funções cognitivas e comportamento destas crianças (atenção/função executiva, aprendizagem e memória, linguagem, percepção social, processamento visoespacial, sensório-motor) por meio de instrumentos de avaliação psicológica, especificamente por uma Bateria de Avaliação Neuropsicológica (NEPSY-II), já adaptada ao Brasil. As crianças serão ainda avaliadas, individualmente, pelos seguintes instrumentos: WISC-III Escala de Inteligência Wechsler para Crianças (forma abreviada) e Teste das Matrizes Progressivas de Raven, sendo que seus pais/responsáveis responderão o Child Behavior Checklist (CBCL), também já adaptado ao Brasil. Serão compostos dois grupos de crianças com 30 participantes (em cada grupo), sendo um clínico (com DF) e outro de comparação (escolares, sem queixas, pareados em função do sexo, origem escolar e idade com os casos clínicos). Procurar-se-á correlacionar o perfil neuropsicológico das crianças do Grupo Clínico às variáveis sócio-demográficas (idade, sexo, anos de estudo, retenção escolar, necessidade de serviço educacional especial, nível sócio-econômico e escolaridade dos pais) e variáveis clínicas (nível de hematócrito, gravidade da doença e presença de alteração cerebral através dos exames de IRM e DTC). Almeja-se ainda elaborar padrões de referência preliminares da bateria NEPSY-II para a região de Ribeirão Preto (SP), comparando-os com resultados iniciais dos estudos brasileiros de padronização deste instrumento neuropsicológico. Espera-se, como resultados, conhecer o perfil neuropsicológico de crianças portadoras de DF, possibilitando maior investimento em intervenções de caráter preventivo e na formulação de programas de reabilitação em quadros de disfunção cerebral infantil. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ABREU, Katiusha de Cerqueira. Perfil neuropsicológico e comportamental de crianças com doença falciforme. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.