Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da instabilidade cromossômica através do ensaio de micronúcleos com bloqueio na citocinese celular (CBMN) em síndromes mielodisplásicas

Processo: 13/13312-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de março de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Lopes Ferrari Chauffaille
Beneficiário:Silvia Natsuko Akutsu
Supervisor no Exterior: Shinya Matsuura
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Hiroshima University, Japão  
Vinculado à bolsa:12/10381-9 - Identificação de alterações cromossômicas em pacientes com síndromes mielodisplásicas e correlação com o perfil de metilação e expressão dos genes IRF-1 e PPARgamma, BP.MS
Assunto(s):Hematologia   Citogenética   Síndromes mielodisplásicas   Testes para micronúcleos

Resumo

As Sindromes Mielodisplásicas (SMD) são caracterizadas por uma hematopoese clonal, com uma diferenciação aberrante, citopenias periféricas, e um risco de progressão para leucemia mielóide aguda (LMA). Existem anormalidades genéticas adquiridas somaticamente que levam às principais características que definem a SMD. A instabilidade cromossômica é considerada um dos mecanismos que gera anormalidades em células hematopoéticas. Os micronúcleos são formados de fragmentos cromossômicos ou cromáticos acêntricos e de cromossomos inteiros que não são incorporados no núcleo da célula filha durante a divisão celular. Pelo fato de a presença de micronúcleos ser considerada um indicativo prévio da existência de alterações cromossômicas, a análise de sua frequência pode ser proposta como uma alternativa para métodos citogenéticos clássicos em monitoramento de danos cromossômicos. Pode-se usar na detecção de efeitos citogenéticos em indivíduos cronicamente expostos a agentes mutagênicos e/ou carcinogênicos, e é também considerado um biomarcador de instabilidade cromossômicas em neoplasias. O presente estudo tem como objetivo acrescentar informações ao projeto inicial, por meio da análise da instabilidade cromossômica pelo ensaio de micronúcleos com bloqueio na citocinese celular (CBMN), em pacientes com SMD. Vai-se comparar a frequência de micronúcleos de eritrócitos e eritroblastos da medula óssea com a frequência de micronúcleos em linfócitos de sangue periférico. Será ainda feita a correlação com os resultados de cariótipo já realizados e os demais exames pertinentes. (AU)