Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de polímeros de impressão molecular para microextração em ponteiras com sorvente dispersante de bisfenol a em amostras biológicas e análise por GC-MS

Processo: 13/21532-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Maria Eugênia Queiroz Nassur
Beneficiário:Tamires Amabile Valim Brigante
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Bisfenol A

Resumo

O bisfenol A (BPA) é um monômero amplamente empregado na produção de policarbonato, polímeros e resinas epóxi. O policarbonato é muito utilizado na fabricação de mamadeiras, garrafões retornáveis de água mineral, e outras embalagens alimentícias. Já as resinas epóxi estão presentes no revestimento de embalagens de alimentos enlatados. O BPA é precursor do bisfenol glicidil metacrilato (Bis-GMA) e do bisfenol dimetacrilato (Bis-DMA) presentes na produção de resinas utilizadas como selantes odontológicos. A toxicidade do BPA deve-se ao fato de que este age como disruptor endócrino, ou seja, mimetiza hormônios endócrinos, interferindo em suas sínteses, secreção, transporte, ligação ou eliminação. Como os hormônios naturais são responsáveis pela manutenção da homeostase, reprodução, desenvolvimento e comportamento, os disruptores endócrinos afetam o sistema reprodutor, cardiovascular, neuro-endócrino e podem apresentar potencial carcinogênico.A exposição humana ao BPA, encontrado facilmente no ambiente, pode ocorrer por inalação, contato dérmico ou ingestão oral, a qual é mais comum. Sendo o BPA o precursor e produto de degradação do Bis-GMA (presente em resinas odontológicas), esta substância pode ser encontrada na saliva, por ação de esterases salivares e outros fatores que favorecem a degradação destas resinas. A absorção do BPA ocorre por via gastrointestinal ou sublingual. Quando absorvido pelo trato gastrointestinal, o BPA sofre metabolismo de primeira passagem e é rapidamente metabolizado em seus conjugados inativos, BPA-glicuronídeo e BPA-sulfato que são eliminados na urina. O BPA tem sido identificado e quantificado por técnicas cromatográficas, em níveis de traços, em amostras de urina e de saliva.Considerando a complexidade dos fluidos biológicos, a etapa de preparo da amostra é fundamental para aumentar a seletividade e sensibilidade do método analítico. Nesta etapa, grande parte dos componentes endógenos da matriz são excluídos, já os analitos são isolados e pré-concentrados, antes da introdução da amostra no sistema analítico.Os métodos de clássicos de extração, geralmente, utilizam grande volume de amostra biológica e de solventes orgânicos, os quais são muitas vezes tóxicos, dispendiosos e requerem descarte adequado. A química analítica moderna tem sido direcionada para a miniaturização dos sistemas analíticos, possibilitando a minimização do consumo de solventes orgânicos, do volume da amostra e dos resíduos gerados. Neste contexto, podemos destacar a microextração em ponteiras com sorvente dispersante (disposable pipette extraction, DPX) que utiliza pequena quantidade de sorvente inserido em uma ponteira descartável. Em razão da baixa seletividade dos sorventes disponíveis no comércio, os polímeros de impressão molecular (molecularly imprinted polymers, MIP) têm sido avaliados, devido ao alto grau de seletividade e estabilidade.Os MIPs consistem em uma rede polimérica tridimensional que possui cavidades seletivas para reconhecimento molecular do analito, similar a interação antígeno-anticorpo. A síntese do MIP via processo sol-gel permite controlar o tamanho e forma das partículas e resulta em sorvente de alta estabilidade mecânica.Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um método analítico com as técnicas DPX com sorvente MIP e cromatografia em fase gasosa acoplada à espectrometria de massas (GC-MS) para a determinação de BPA em amostras de urina e saliva.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VALIM BRIGANTE, TAMIRES AMABILE; CABRAL MIRANDA, LUIS FELIPPE; DE SOUZA, ISRAEL DONIZETI; ACQUARO JUNIOR, JR., VINICIUS RICARDO; COSTA QUEIROZ, MARIA EUGENIA. Pipette tip dummy molecularly imprinted solid-phase extraction of Bisphenol A from urine samples and analysis by gas chromatography coupled to mass spectrometry. JOURNAL OF CHROMATOGRAPHY B-ANALYTICAL TECHNOLOGIES IN THE BIOMEDICAL AND LIFE SCIENCES, v. 1067, p. 25-33, NOV 1 2017. Citações Web of Science: 9.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BRIGANTE, Tamires Amabile Valim. Desenvolvimento de polímeros de impressão molecular para microextração em ponteiras de bisfenol A em amostras de urina e análise por GC-MS. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.