Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento dos mastócitos no efeito protetor da vitamina D sobre a encefalomielite autoimune experimental

Processo: 14/00239-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Alexandrina Sartori
Beneficiário:Karen Henriette Pinke
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Esclerose múltipla   Encefalomielite   Vitamina D   Mastócitos

Resumo

A Esclerose Múltipla (EM) está entre as doenças neurológicas que mais acometem a população mundial (30 casos/ 100.000 habitantes). EM causa áreas de desmielinização e de danos axonais no Sistema Nervoso Central (SNC) devido a uma resposta autoimune mediada por linfócitos Th1, Th17 e T citotóxicos. A encefalomielite autoimune experimental (EAE) constitui seu principal modelo de estudo. A participação dos mastócitos na EM/EAE não está completamente esclarecida. Teoricamente, estas células atuariam como mediadores do processo inflamatório ou como reguladores da resposta imune. Os mastócitos expressam o receptor de vitamina D (VDR) e esta substância tem sido caracterizada como um agente imunomodulador em doenças autoimunes. Considerando o potencial inflamatório e imunomodulador dos mastócitos, sua localização no SNC e a possível ação da vitamina D sobre essas células, o objetivo principal deste trabalho é avaliar se o efeito protetor da vitamina D na EAE está associado com a modulação da atividade dos mastócitos. Para isto, camundongos C57BL/6 imunizados com MOG serão tratados com vitamina D e/ou cetotifeno ou com o composto 48/80. A eficácia dos tratamentos será analisada por determinações de peso corporal, escore clínico e presença e ativação de mastócitos no SNC por imunohistoquímica. O efeito da vitamina D também será avaliado in vitro em processos de desgranulação (ensaio de ²-hexosaminidase), liberação de histamina (ELISA - IBL-America) e triptase (kit de desgranulação de mastócitos da Millipore®), produção de TNF-± e IL-10 (OpTEIA Mouse ELISA Set -BD Biosciences) e de IL-6, IL-12, IL-21, IL-23 e TGF-² (Mouse ELISA Ready-SET-Go!® - eBioscience) e expressão de MHC I, MHC II, CD40L, OX40L e VDR (citometria de fluxo) em mastócitos diferenciados da medula óssea de camundongos. Os testes estatísticos serão aplicados de acordo com a presença ou não de normalidade nas avaliações (p<0.05). (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PINKE, Karen Henriette. Efeito da estabilização de mastócitos no desenvolvimento da encefalomielite autoimune experimental. 2017. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Universidade Estadual Paulista (UNESP), Instituto de Biociências, Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.