Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da técnica de microextração líquido-líquido dispersiva baseada no uso de líquidos iônicos para a determinação do levetiracetam por cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massas

Processo: 14/15942-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 05 de novembro de 2014
Vigência (Término): 04 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Cristiane Masetto de Gaitani
Beneficiário:Greyce Kelly Steinhorst Alcantara
Supervisor no Exterior: Wim Dehaen
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Leuven (KU Leuven), Bélgica  
Vinculado à bolsa:12/07210-8 - Avaliação da microextração líquido-líquido dispersiva para determinação do levetiracetam e da risperidona por técnicas cromatográficas acopladas a espectrometria de massas, BP.DR
Assunto(s):Microextração em fase líquida

Resumo

O levetiracetam (LEV) é um novo modelo de fármaco antiepiléptico que tem apresentado eficiência no tratamento de crises epilépticas parciais, com ou sem generalizações secundárias, também como um fármaco adjuvante nas crises parciais refratárias, mioclônica e tônico-clônicas e, ainda, como monoterapia. A monitorização da concentração plasmática de fármacos utilizadas no tratamento da epilepsia é de extrema importância, visto a necessidade dos pacientes epiléticos necessitarem de uma terapia envolvendo dois ou mais fármacos. É um grande desafio determinar fármacos em matrizes biológicas complexas, tais como o plasma, devido aos interferentes endógenos presentes. E, nos últimos anos, as técnicas de microextração estão se destacando e ganhando espaço na área analítica. A microextração líquido-líquido dispersiva (DLLME) tem apresentado inúmeras vantagens em relação às técnicas usuais de preparo de amostras, tais como simplicidade de operação, rapidez, uso de mínima ou nenhuma quantidade de solventes orgânicos. Porém, a DLLME vem sendo aperfeiçoada constantemente a fim de se trabalhar com outras matrizes e melhorar a extração de fármacos com características hidrofílicas, como o caso do LEV. A partir disto, foi desenvolvido a microextração líquido-líquido dispersiva baseada no uso de líquidos iônicos (IL-DLLME), pois os ILs tem se demonstrado uma excelente alternativa para a substituição dos hidrocarbonetos clorados, usualmente empregados como solvente extrator na DLLME. Estes apresentam características físico-químicas que podem ser manipuladas através da combinação da parte catiônica e/ou aniônica da molécula, ou ainda, pela introdução de um grupamento funcional. Entretanto, eles são muito caros no Brasil e os ILs funcionalizados não estão disponíveis para serem comercializados. Desta forma, nosso grupo de pesquisa objetiva estabelecer uma colaboração entre o grupo de pesquisa do Prof. Dr. Wim Dehaen, da KU Leuven, na Bélgica, o qual é um expertise na síntese dos mais diferentes ILs. Nossa proposta é realizar um screening da coleção de ILs do Prof. Dr. Win e testar alguns como possíveis solventes extratores da IL-DLLME a fim obter uma extração adequada do LEV por cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massas (LC-MS/MS). (AU)