Busca avançada
Ano de início
Entree

Gorduras interesterificadas e micro rna-33: implicações no acúmulo de lípides em macrófagos

Processo: 15/03523-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 05 de junho de 2015
Vigência (Término): 04 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Ana Maria Pita Lottenberg
Beneficiário:Milessa da Silva Afonso
Supervisor no Exterior: Kathryn J. Moore
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: NYU Langone Medical Center, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/50443-0 - Efeito de gorduras interesterificadas o desenvolvimento da lesao aterosclerotica em camundongos ldlr knockout., BP.DR
Assunto(s):Nutrigenômica

Resumo

Dietas ricas em gordura aumentam o risco cardiovascular especialmente pela modulação de vias de sinalização envolvidas no desenvolvimento da aterosclerose. A principal característica do estágio inicial do processo aterosclerótico é a formação de células espumosas, um evento dependente do equilíbrio entre a captação de LDL modificada e o efluxo de colesterol dos macrófagos. Estudos epidemiológicos, clínicos e experimentais demonstraram o impacto de diferentes tipos de ácidos graxos sobre o metabolismo de lipoproteinas e, consequentemente, sobre o risco cardiovascular. Com o avanço da biologia molecular, diversas investigações demonstraram também o papel dos diferentes ácidos graxos presentes na dieta sobre o conteúdo proteico e a atividade dos transportadores ATP binding cassette (ABC), cujos resultados não são condizentes com os observados para o RNA mensageiro dos mesmos. Estes resultados sugerem que os ácidos graxos podem modular processos pós transcricionais associados com a formação da celula espumosa. Os micro RNAs estão surgindo como novos biomarcadores para elucidar a homeostasia de lipides intracelular, especialmente o miR-33, o qual atua reduzindo a transcrição de transportadores ABC, proteínas presents na membrana celular e que estão envolvidas no efluxo celular de colesterol. Dados recentes do nosso laboratório demonstraram que as gorduras interesterificadas contendo ácido palmitico induzem o desenvolvimento de aterosclerose e o estresse inflamatório. Desta forma, nosso objetivo é investigar novos mecanismos pelos quais esta gordura possa interferir com o transporte reverso de colesterol culminando na progressão da lesão aterosclerótica. (AU)