Busca avançada
Ano de início
Entree

Polimorfismos genéticos e sua relação com a aloimunização eritrocitária em pacientes com anemia falciforme

Processo: 15/09460-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2015
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Lilian Maria de Castilho
Beneficiário:Marcela Araújo Botelho
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Genética médica   Anemia falciforme   Polimorfismo genético   Resposta imune   Estratégias terapêuticas   Aloimunização

Resumo

Pacientes portadores de anemia falciforme estão entre uma das populações transfundidas mais frequentemente aloimunizadas provavelmente devido a diferenças polimórficas nos antígenos eritrocitários imunogênicos entre os doadores de sangue, em geral caucasianos, e pacientes de descendência predominantemente africana. Com um melhor entendimento dos genes que possam estar associados à aloimunização eritrocitária, será possível elaborar estratégias de transfusões de sangue que reduzirão os riscos de aloimunização e de reações adversas à transfusão. O sistema HLA tem sido estudado, uma vez que foi observado que alelos HLA podem modular a aloimunização. Além disso, o polimorfismo rs660C/T localizado no gene imunoregulatório TRIM21, que está ligado ao locus da B-globina foi descrito como marcador genético preditivo de aloimunização, bem como os SNPs localizados no gene CD81. Estudos de associação do genoma (GWAS) também tem identificado genes relevantes na predisposição a aloimunização eritrocitária como GZMB, TGFBR2, TGFBR3, PRKCQ, CD80, TRIM31 e RNF39. O objetivo geral deste estudo é investigar uma possível associação entre a aloimunização eritrocitária e os polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) presentes no gene RHAG, o qual codifica a expressão da glicoproteína Rh-associada, no gene da granzima B (gene GZMB) e no gene PRKCQ (gene da proteina quinase C). Esta informação pode, no futuro, contribuir com novas estratégias terapêuticas para a prevenção de respostas imunes mediadas por transfusão sanguínea.