Busca avançada
Ano de início
Entree

A influência do treinamento físico em ratos espontaneamente hipertensos tratados com dexametasona: contribuição dos microRNAs

Processo: 16/12532-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Sandra Lia do Amaral Cardoso
Beneficiário:Naiara Araújo Herrera
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/06998-7 - Treinamento físico previne rarefação induzida por dexametasona: papel da mitocôndria, BE.EP.DR
Assunto(s):Exercício físico   Glucocorticoides   Pressão sanguínea   Fisiologia do exercício

Resumo

A hipertensão arterial (HA) é uma doença multifatorial caracterizada por níveis elevados e sustentados de pressão arterial (PA) que pode ser dividida em HA primária e secundária. A dexametasona (DEX) é um glicocorticoide sintético, cujo uso crônico pode desencadear HA. O uso de DEX em ratos espontaneamente hipertensos (SHR) pode aumentar o risco de mortalidade pela hipertensão exacerbação. A rarefação da microcirculação está presente tanto na HA primária como na induzida por DEX e está associada com alterações nas vias angiogênicas e apoptóticas. Mais recentemente, os miRNAs vêm ganhando visibilidade e sendo considerados importantes na determinação da gênese da hipertensão espontânea, contudo, seu papel na HA induzida pela DEX em SHR ainda não foi investigado. Inversamente, o treinamento físico (TF) tem sido recomendado como co-adjuvante no tratamento da HA. Assim, o objetivo do presente estudo será investigar se o TF é capaz de atenuar aumento da PA em SHR tratados com DEX e se esse efeito está associado às alterações na expressão dos miRNAs relacionadas a microcirculação. Ratos normotensos (Wistar) e hipertensos (SHR) serão submetidos a 8 semanas de TF em esteira (60% da capacidade máxima, 5 dias por semana, 1 hora por dia) ou mantidos sedentários. Durante 14 dias, após as 8 semanas de TF, os animais serão tratados com DEX (50µg/kg de peso corporal por dia, s.c.) ou salina. A PA e o enrijecimento arterial serão aferidos após o tratamento com DEX. Posteriormente, o músculo tibial anterior e o ventrículo esquerdo serão retirados e processados para avaliação da densidade capilar e da razão capilar fibra, bem como, para a avaliação da produção proteica do VEGF, PI3K, eNOS, Bcl-2 e capase-3-clivada e da expressão gênica dos miRNAs-16,-21,-126,-155,-205,-221 e -222. Os resultados serão apresentados como média ± EPM. ANOVA de dois caminhos com post hoc de Tukey serão realizados para comparação entre os grupos e (p<0,05).