Busca avançada
Ano de início
Entree

Neutrófilos na sepse: identificando os mecanismos moleculares das NETosis para tratar a sepse

Processo: 16/10849-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Cristiane Naffah de Souza
Supervisor no Exterior: Nades Palaniyar
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Hospital for Sick Children (SickKids), Canadá  
Vinculado à bolsa:14/10910-7 - Sinalização via mTOR em neutrófilos no modelo experimental de inflamação associada à obesidade, BP.DR
Assunto(s):Sepse   Neutrófilos

Resumo

Sepse é uma resposta inflamatória sistêmica causada, na maioria dos casos, por infecção bacteriana. Esta síndrome frequentemente progride para a sepse severa ou choque septico, resultando em altas taxas de mortalidade nos centros de terapia intensiva. Os neutrófilos são as principais células do sistema imune envolvidas na sepse. Além disso, são cruciais para a sobrevida do paciente. Por meio de diversos mecanismos efetores, como a fagocitose, liberação de espécies reativas de oxigênio (ROS) e nitrogênio (NO) e neutrophil extracelluar traps (NETs), estas células são capazes de combater uma vasta gama de microrganismos. A liberação das NETs é o mais recente descoberto mecanismo efetor dos neutrófilos. Esta estrutura é composta por DNA, histonas e enzimas citotóxicas. Para a liberação das NETs, neutrófilos ativados sofrem um tipo peculiar de morte celular, chamado NETosis. Inicialmente, esse tipo de morte estava associado NADPH oxidase (NOX2). Recentemente foi demonstrado que os neutrófilos também são capazes de liberar NETs através de vesículas, permanecendo vivo e funcional. Esse tipo de NETs foi denominado NETosis vital, que é independente da ativação de NOX2. No entanto, pouco se sabe a respeito do mecanismo molecular entre os vários tipos de NETosis. O grupo do Dr. Palaniyar descreveu a importância da ativação da AKT para inibir a aopotose e direcionar os neutrofilos para que sofram NETosis. Além disso, eles verificaram que a NETose induzida por ionóforo de cálcio é rápida, NOX2 independente e mediada por ROS mitocondrial e um canal de cálcio chamado SK3. No contexto da sepse, a liberação das NETs é contraditória. Embora as NETS sejam um evento crucial para a eliminação do patógeno, elas contribuem de forma majoritária para a lesão nos órgãos. A procura por novos alvos terapêuticos para tratar a lesão dos órgaos relacionada com as NETs em paciente sépticos é crucial. Portanto, nosso objetivo é determinar os principais mecanismos que induzem NETose nos neutrófilos sépticos e identificar potenciais drogas terapêuticas para tratar a sepse.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, CRISTIANE NAFFAH; BREDA, LEANDRO C. D.; KHAN, MERAJ A.; DE ALMEIDA, SANDRO ROGERIO; SARAIVA CAMARA, NIELS OLSEN; SWEEZEY, NEIL; PALANIYAR, NADES. Alkaline pH Promotes NADPH Oxidase-Independent Neutrophil Extracellular Trap Formation: A Matter of Mitochondrial Reactive Oxygen Species Generation and Citrullination and Cleavage of Histone. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 8, JAN 9 2018. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.