Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um conjunto de tarefas não-arbitrárias para o ensino de relações interpessoais e espaciais para indivíduos com repertório verbal limitado

Processo: 17/08837-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 15 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Camila Domeniconi
Beneficiário:Carolina Coury Silveira de Almeida
Supervisor no Exterior: Patrick Michael Dermot Barnes-Holmes
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Ghent University (UGent), Bélgica  
Vinculado à bolsa:16/07852-0 - Ensino e avaliação do seguimento de direção do olhar para crianças com autismo: análise dos padrões de movimentos oculares via eyetracking, BP.DR
Assunto(s):Transtorno autístico

Resumo

A tomada de perspectiva foi definida como a capacidade de inferir pensamentos e sentimentos de nós mesmos e de outras pessoas. Foi desenvolvido um programa para avaliar esses comportamentos, que são estudados principalmente pela proposta da Teoria da Mente (ToM). Recentemente, a Teoria das Molduras Relacionais (TMR) tem se dedicado a uma interpretação comportamental que se concentra nas possibilidades de avaliação e também nas de intervenção para indivíduos que apresentam déficits nestes comportamentos empregando o protocolo Barnes-Holmes. Nesta perspectiva, a aprendizagem de molduras relacionais deíticas é essencial para o desenvolvimento verbal e social, estas molduras são divididas em três tipos: molduras interpessoais (eu-você), espaciais (aqui-aí) e temporais (agora-naquele momento). Mesmo com o sucesso deste protocolo em várias aplicações, este consiste em um instrumento predominantemente verbal que eventualmente restringe a aplicação a indivíduos com repertório verbal limitado. O objetivo deste projeto será abordar este tópico. A Fase 1 tem por objetivo revisar a literatura voltada ao ensino e avaliação do repertório de molduras deíticas com indivíduos autistas e com outros atrasos no desenvolvimento, visando identificar pré-requisitos potenciais para a tomada de perspectiva, baseado no aporte teórico da RFT. Considerando os resultados obtidos na fase inicial, a Fase 2 tem como objetivo desenvolver um conjunto de tarefas relacionais não arbitrárias para o ensino de molduras relacionais deíticas espaciais e interpessoais e seguimento de olhar com objetos tridimensionais. O objetivo deste grupo de tarefas é investigar os pré-requisitos necessários e organizar um procedimento que permita avaliar e intervir com indivíduos autistas e outros que apresentam um repertório verbal limitado ou rígido.