Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e desenvolvimento para a obtenção de miniemulsões usando extratos bioativos do bagaço de maracujá (Passiflora edulis) para aplicação na indústria de cosméticos e farmacêutica

Processo: 17/13496-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de julho de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Philipe dos Santos
Beneficiário:Philipe dos Santos
Empresa:Rubian Xtract Serviços Ltda
Vinculado ao auxílio:16/15023-4 - Pesquisa e desenvolvimento para a obtenção de miniemulsões usando extratos bioativos do bagaço de maracujá (Passiflora edulis) para aplicação na indústria de cosméticos e farmacêutica, AP.PIPE
Assunto(s):Fitoquímica   Cosméticos   Emulsões cosméticas   Extratos (formas farmacêuticas)   Compostos bioativos   Passiflora   Envelhecimento celular

Resumo

O presente projeto será realizado pela Rubian Xtract Serviços Ltda., empresa incubada na INOVA/UNICAMP e associada da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQTEC). A pesquisa tem como objetivo desenvolver miniemulsões, a partir de extratos do bagaço de maracujá (Passiflora edulis), e estudar o desempenho dessas miniemulsões como agentes de antienvelhecimento celular. Os extratos serão obtidos por técnicas limpas, como são as tecnologias que utilizam gás carbônico supercrítico e líquidos pressurizados (etanol e água). Os extratos serão produzidos por extração sequencial para obter compostos apolares e polares. O extrato apolar do bagaço do maracujá contém ácidos graxos polinsaturados, tocotrienóis e carotenóides. Será usado para compor a fase oleosa das miniemulsões. Já o extrato polar do bagaço do maracujá é rico em compostos fenólicos e será usado para compor a fase aquosa. Serão produzidas miniemulsões do tipo água/óleo. Os extratos serão caracterizados quimicamente quanto ao perfil de ácidos graxos e quantificação dos seguintes compostos: tocotrienóis, fenólicostotais e piceatannol. Para caracterização antioxidante as substâncias serão submetidas a ensaios ORAC e TBARS. Os extratos serão também submetidos a ensaios de citotoxicidade. As miniemulsões serão avaliadas quanto às análises de índice de cremeação, diâmetro de gotícula e microscopia eletrônica. Em seguida, as 3 miniemulsões serão analisadas quanto ao poder antioxidante também por meio de ensaios ORAC e TBARS. Por fim, serão realizados testes de inibição da elastase e colagenase, síntese de colágenos totais e renovação celular. Espera-se que as miniemulsões apresentem desempenho superior aos extratos puros nos atributos testados, bem como, espera-se que as miniemulsões compostas pelos extratos do maracujá sejam um excelente agente de antienvelhecimento celular, de modo que poderão ser adotadas e utilizadas como ingrediente em produtos cosméticos e farmacêuticos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.