Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do papel do receptor GPR40 na modulação de precursores de neurônios POMC no hipotálamo adulto e sua influência no controle da homeostase energética

Processo: 18/01360-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Convênio/Acordo: Innovation Fund Denmark
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Daiane Fátima Engel
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/50278-0 - Efeitos anti-obesidade de nutrientes por meio da ativação dos receptores hipotalâmicos FFAR1 e FFAR4, AP.TEM
Assunto(s):Hipotálamo   Neurofisiologia   Obesidade

Resumo

Diversos estudos utilizando modelos experimentais de obesidade induzida por dieta rica em gordura descrevem alterações funcionais no hipotálamo, estrutura central de regulação do equilíbrio entre ingestão calórica e gasto energético. Dentre estas alterações está a apoptose de neurônios na região do núcleo arqueado (ARC) e redução na expressão do neuropeptídio anorexigenico pro-opiomelanocortina (POMC), sugerindo que esta população de neurônios seja a mais afetada [Moraes et al., PLoS ONE, 2009 (4): e5045]. Por outro lado, em condições fisiológicas, a neurogênese pós-natal parece contribuir para a manutenção do número de neurônios POMC+, influenciando no controle da homeostase energética. No entanto, esta plasticidade pode ser prejudicada pela exposição a uma dieta rica em gordura, enquanto uma dieta contendo alto teor de ácidos graxos insaturados (PUFAs), que é associada a melhora do fenótipo da obesidade, aumenta o número de precursores neuronais no hipotálamo resultando em um maior número de neurônios POMC+. O efeito pró-neurogênico da dieta rica em PUFAs parece envolver a ativação do receptor GPR40, que também reduz o ganho de peso induzido por dieta e aumenta a expressão de POMC [Nascimento et al., Diabetes 2016; 65:673-6862; Dragano et al., J Neuroinflammation, 2017; 14:91]. Neste sentido, hipotetizamos que o receptor GPR40 representa um potencial alvo na modulação da neuroplasticidade hipotalâmica pós-natal relacionada ao controle da homeostase energética. Primeiramente, vamos caracterizar os subtipos celulares precursores de neurônios POMC em ARC de camundongos adultos. Na segunda e principal etapa, pretendemos avaliar o envolvimento do receptor GPR40 na manutenção do nicho proliferativo e na definição do fenótipo dos precursores. Finalmente, caracterizaremos a resposta dos precursores (proliferação e diferenciação) frente à estimulação por PUFAs e à exposição a uma dieta rica em gordura. Este estudo contribuirá para o entendimento da neurogênese no hipotálamo adulto e de como este processo pode ser afetado na obesidade. (AU)