Busca avançada
Ano de início
Entree

"ações dos quelantes de ferro sobre o tecido adiposo e músculo esquelético de camundongos obesos e in vitro em modelo de 3T3-L1 e C2C12."

Processo: 18/03665-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2018
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Alessandra Gambero
Beneficiário:Thainá Rodrigues de Morais
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Fibrose   Inflamação   Obesidade

Resumo

Os biometais tais como, o ferro, zinco e cromo apresentam efeitos metabólicos importantes e podem alterar a homeostase metabólica e/ou interferir na progressão de doenças metabólicas, como o diabetes. Estes biometais devem ser consumidos na dieta, absorvidos, armazenados e distribuídos de forma apropriada aos tecidos alvos, para desempenhar sua função biológica, pois falhas neste processo resultam em deficiências ou sobrecargas que geram efeitos tóxicos. Nestes casos, utilizam-se ferramentas como quelantes que se ligam aos metais. Os quelantes de ferro podem ser divididos em três principais grupos: os compostos hexadentados como a deferoxamina (DFO), os compostos bidentados como o deferiprone (DFP) e os compostos tridentados como o deferasirox (DFX). Os potenciais efeitos dos quelantes de ferro foram pouco explorados até o momento em modelo de obesidade induzida por dieta, onde há a ocorrência de inflamação, alterações de matriz extracelular (fibrose), vascularização deficiente e resistência à insulina no tecido adiposo. Os quelantes poderiam potencialmente aumentar a resposta angiogênica, reduzir o estresse oxidativo e as vias que levam a fibrose, exercer efeitos antiinflamatórios e também promover efeitos metabólicos benéficos em relação à sinalização da insulina. A linhagem celular 3T3-L1 tem sido utilizada em pesquisas relacionadas à fisiopatologia do tecido adiposo permitindo a obtenção de respostas mais controladas quando colocadas em ambiente hipóxico ou em contato com células inflamatórias. As ações dos quelantes de ferro sobre o músculo esquelético são bem menos abordadas indicando ações antioxidantes somente. Da mesma forma o modelo in vitro de miócitos C2C12 pode ser útil em estudos das alterações do músculo esquelético na obesidade, servindo para compreendermos as possíveis ações dos quelantes sobre a sinalização da insulina e metabolismo muscular. Deste modo este projeto tem como objetivo avaliar as ações dos quelantes de ferro deferasirox, deferoxamina e deferiprone in vitro avaliando respostas relacionadas à produção de matriz extracelular, produção de mediadores inflamatórios, fatores fibróticos e angiogênicos em 3T3-L1 e alterações metabólicas e de sinalização da insulina em C2C12, além de avaliar o potencial dos quelantes de ferro sobre as alterações sistêmicas, do tecido adiposo e músculo esquelético em modelo de obesidade induzida por dieta hiperlipídica em camundongos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE MORAIS, THAIND RODRIGUES; GAMBERO, ALESSANDRA. Iron chelators in obesity therapy - Old drugs from a new perspective?. European Journal of Pharmacology, v. 861, OCT 15 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.