Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos funcionais do sistema de secreção do tipo VI de Chromobacterium violaceum

Processo: 18/03979-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2018
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:José Freire da Silva Neto
Beneficiário:Júlia Aparecida Alves
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Genética bacteriana   Chromobacterium violaceum   Sistemas de secreção tipo VI   Proteômica   Expressão gênica   Virulência

Resumo

Os sistemas de secreção são maquinarias especializadas presentes em diversas bactérias Gram-negativas, responsáveis pela translocação de proteínas do interior do citoplasma para fora da célula bacteriana. O sistema de secreção do tipo VI (T6SS) é um aparato contráctil que entrega proteínas efetoras tóxicas em uma maneira dependente de contato diretamente no interior de células alvo procarióticas ou eucarióticas. Este sistema é utilizado por bactérias em relações antagonistas contra bactérias competidoras ou contra hospedeiros eucarióticos. A Chromobacterium violaceum, uma beta-proteobactéria de vida livre capaz de atuar como patógeno oportunista em humanos, possui em seu genoma um cluster gênico organizado em dois operons que codificam um potencial T6SS, mas a função deste sistema permanece completamente desconhecida nesse organismo. Este projeto tem como objetivo caracterizar o T6SS de C. violaceum a fim de desvendar quais são seus efetores, como se dá sua regulação e quais as vantagens que este sistema oferece para a sobrevivência desta bactéria no ambiente ou durante uma infecção. Para identificar as proteínas efetoras translocadas pelo T6SS será feita análise proteômica desta bactéria comparando o secretoma das linhagens selvagem e mutantes do T6SS. A análise da expressão gênica in vivo e in vitro dos operons do T6SS em diferentes condições permitirá entender como se dá sua regulação a nível transcricional. Ensaios em cultura de células e com modelo murino e de competição bacteriana usando as linhagens selvagem e mutantes do T6SS também serão realizados. Juntos, os resultados obtidos possibilitarão entender o papel do T6SS nas relações de C. violaceum com outras bactérias e com o hospedeiro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)