Busca avançada
Ano de início
Entree

miRNA-152 como marcador de diagnóstico e prognóstico de mulheres com câncer de mama

Processo: 18/14733-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2018
Vigência (Término): 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Edson Mitsuro Kato Junior
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia experimental   MicroRNAs   Prognóstico   Diagnóstico   Neoplasias mamárias   Biomarcadores tumorais   Regulação da expressão gênica   Angiogênese   Imuno-histoquímica

Resumo

O câncer de mama é o tipo tumoral mais comum em mulheres, sendo que a principal causa de morte destas pacientes é a progressão do tumor e o desenvolvimento de metástases. Uma melhora no tempo livre de doença tem sido documentada com o amplo uso do rastreamento e diagnóstico precoces, além de terapias sistêmicas adjuvantes. O conhecimento de fatores prognósticos e/ou preditivos é de extrema importância para identificar quais pacientes possuem um risco aumentado de recidiva e para selecionar qual a terapia sistêmica mais apropriada para uma paciente específica. Portanto, a identificação de marcadores tumorais que possam predizer o comportamento do tumor é de especial interesse para a comunidade científica. MicroRNAs (miRNA ou miRs) são pequenas moléculas de mRNA não codificantes que desempenham papel fundamental na regulação gênica. A expressão de miRNAs está intimamente associada com o desenvolvimento tumoral, invasão, angiogênese e metástase de vários tipos de câncer, incluindo o câncer de mama. Dentre os microRNAs, o miR-152 tem recebido especial interesse no estudo da angiogênese e metástase tumoral. Estudos recentes mostram que, em linhagens celulares de câncer de mama e fragmentos tumorais, a alta expressão do miR-152 inibe a expressão do IGF-1R por meio de sua ligação à região 3'-UTR, levando ao bloqueio da expressão de HIF-1± e VEGF e, consequentemente, da angiogênese. Nesse contexto, o objetivo desse trabalho é avaliar a expressão do miR-152 como marcador de diagnóstico e prognóstico de mulheres com câncer de mama a partir de amostras de fragmentos mamários (normais e tumorais). Para este estudo, serão coletados 15 fragmentos tumorais de mulheres com câncer de mama e 5 fragmentos mamários de mulheres sem tumor e sem histórico de câncer na família. Em seguida, será realizada a extração de RNA, síntese de cDNA e PCR em tempo real. Na etapa de validação deste estudo, será analisada a expressão das proteínas-alvo desse miRNA (IGF-1R, HIF-1a e do VEGF) por imunohistoquímica.