Busca avançada
Ano de início
Entree

ATP sulfurilase: sua relação com o fator de transcrição Cys3 e a regulação da biossíntese dos aminoácidos sulfurosos em Cryptococcus neoformans

Processo: 19/12051-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Renata Castiglioni Pascon
Beneficiário:Mariana Reis Meneghini
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Micologia médica   Fatores de transcrição   Cryptococcus neoformans   Virulência   Sulfato adenililtransferase   Aminoácidos

Resumo

C. neoformans é um fungo oportunista que acomete pacientes imunocomprometidos causando infecções letais como a meningite criptocócica. Em decorrência da resistência deste patógeno aos medicamentos atuais, da escassez de antifúngicos e de tratamentos ineficazes, o estudo sobre os mecanismos de virulência de C. neoformans é de grande importância médica. Os fungos são eucariotos, assim como os seus hospedeiros, tornando muito difícil a identificação de novos alvos farmacológicos que tenham alta toxidade seletiva. A via de síntese de aminoácidos sulfurosos é exclusiva das bactérias, plantas, parasitas e dos fungos, é de extrema importância para a sobrevivência de C. neoformans in vitro e in vivo e representa um potencial alvo de inibidores com alta toxicidade seletiva. Os mecanismos de regulação desta rota de biossíntese têm sido muito estudados, sendo que o fator de transcrição central, Cys3, controla a ativação de vários genes desta via biossintética. Nossos estudos anteriores de imunoprecipitação e espectrometria de massas apontaram que Cys3 faz parte de um complexo contendo várias proteínas. Dentre estas, duas fosfatases (calcineurina e a fosfatase Gpp2), foram confirmadas como sendo parte deste complexo regulatório. Uma quarta proteína, a ATP sulfurilase, foi identificada, mas ainda não foi confirmada como participante deste complexo de proteínas. Este projeto parte da hipótese de que a ATP sulfurilase codificada pelo gene MET3 interage fisicamente com a proteína Cys3 modulando a ativação da via de captação de enxofre e biossíntese dos aminoácidos sulfurosos. Esta hipótese será testada por técnica de deleção gênica, western blot, microscopia de fluorescência e interação por duplo híbrido em leveduras. Todas estas técnicas são de domínio do Laboratório de Interações Microbianas da UNIFESP. Espera-se que com este trabalho seja possível conhecer melhor os mecanismos regulatórios desta via que é tão importante para a virulência.