Busca avançada
Ano de início
Entree

Phage display de peptídeos e de anticorpos: uma combinação para a Engenharia de biofármacos para doenças com um componente angiogênico

Processo: 19/19620-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Ricardo Jose Giordano
Beneficiário:Caio Cesar Nogueira Cambui
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Angiogênese   Biblioteca de peptídeos   Anticorpos   Biofármacos

Resumo

Angiogênese é o processo de formação de nossos vasos sanguíneos a partir de vasos pré-existentes. Em organismos adultos em condições fisiológicas, tal processo ocorre apenas durante o ciclo reprodutivo feminino e na cicatrização. Todavia, a angiogênese possui papel central em diversas doenças humanas como o Câncer e Retinopatias. Utilizando modelo animal da Retinopatia induzida por oxigênio e RNA-Seq, identificamos diversos genes com expressão diferencial na angiogênese patológica. Entre eles, destacamos o receptor beta da oncostatina-M (OSMR²). A OSM é uma citocina da família da IL-6 que se liga a OSMR² e à glicoproteína gp130 para promover um complexo de sinalização. A ativação desse complexo tem sido associada a diversos tipos de Cânceres, aumentando a expressão dos genes de metaloproteinases e VEGF, estabelecendo, deste modo, um elo entre invasão tumoral e angiogênese. Por ser um alvo duplo, expresso tanto pela vasculatura angiogênica assim com pelas células tumorais, resolvemos explorar esta citocina e seu receptor como alvo potencial para o desenvolvimento de biofármacos. Observamos que, apesar do potencial desta citocina/receptor, não há medicamento em uso (ou mesmo em ensaios clínicos) direcionados para os mesmos. Para atingirmos nosso objetivo, estabelecemos uma nova plataforma, combinando as duas tecnologias do phage display, de peptídeos e de anticorpos, para desenvolver, de forma racional, biofármacos direcionados para essas moléculas. Esperamos que estes novos biofármacos possam ser utilizadas na modulação do processo angiogênico e da progressão tumoral. (AU)