Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição das proteínas HCPs para patogênese de Salmonella Typhimurium dependente de SPI-6 T6SS

Processo: 19/27644-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2020
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Ethel Bayer Santos
Beneficiário:Stephanie Sibinelli de Sousa
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/02178-2 - Função de sistemas de secreção do tipo VI de bactérias patogênicas na interação com células eucarióticas, AP.JP
Assunto(s):Etiologia   Salmonella   Toxinas   Proteínas hemolisinas   Sistemas de secreção tipo VI

Resumo

O genoma de Salmonella Typhimurium codifica um sistema de secreção do tipo VI (T6SS) dentro da ilha de patogenicidade SPI-6 que é importante para o estabelecimento de infecções em camundongos. Foi demonstrado que SPI-6 T6SS de S. Typhimurium é importante na competição com bactérias da microbiota intestinal, e que esse sistema também é ativado durante infecções de macrófagos. As proteínas HCP (hemolysin coregulated protein) são componentes estruturais do T6SS que auxiliam na translocação de proteínas efetoras para dentro das células-alvo. O locus SPI-6 T6SS apresenta duas proteínas HCP: HCP1 (STM14_0324) e HCP2 (STM14_0327). HCP1 de S. Typhimurium é essencial para promover a atividade antibacteriana mediada pelo T6SS, ligando-se a toxina Tae4. Além disso, existem outras duas Hcps codificada fora dessa ilha de patogenicidade, as quais são denominadas órfãs (HCP3/STM14_3785 e HCP4/STM14_5414). Apesar de não estar localizada no locus do T6SS, as HCPs órfãs estão situadas próximo a proteínas de função desconhecida que possuem domínios com função tóxica. Nesse contexto, esse projeto pretende caracterizar a função das proteínas HCP1, HCP2, HCP3 e HCP4 de S. Typhimurium durante a infecção de macrófagos e hospedeiros mamíferos, e durante competições bacterianas; além de identificar novas proteínas secretadas pelo SPI-6 T6SS associadas às HCPs. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Descoberta nova família de toxinas usada em guerras bacterianas