Busca avançada
Ano de início
Entree

Incidência de baixos níveis séricos de vitamina D em indivíduos com e sem obesidade abdominal

Processo: 20/06716-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Tiago da Silva Alexandre
Beneficiário:Thaís Barros Pereira da Silva
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/13917-3 - Envelhecimento musculoesquelético: repercussões metabólicas, funcionais e risco de mortalidade em pessoas com mais de 50 anos de idade, AP.JP
Assunto(s):Geriatria   Obesidade abdominal   Deficiência de vitaminas   Envelhecimento   Vitamina D   Composição corporal   Análise demográfica   Modelos de regressão

Resumo

A hipovitaminose D, condição determinada por concentrações séricas de vitamina D [25(OH)D] d 30 nmol/L, é mais prevalente em indivíduos mais velhos (e 50 anos) devido ao fato do envelhecimento ser acompanhado da redução da capacidade de síntese cutânea de vitamina D e da diminuição da presença de receptores de vitamina D nos tecidos. Além disso, o envelhecimento também é acompanhado de modificações na composição corporal como o declínio da massa muscular e o aumento da adiposidade, que também podem estar associados à hipovitaminose D. Nesse sentido, evidências apontam uma associação inversa entre aumento da gordura corporal e declínio das concentrações séricas de 25(OH)D, o que indica a possibilidade do quadro de obesidade abdominal ser um fator de risco para o declínio das concentrações séricas de vitamina D. Objetivo: Verificar a incidência de insuficiência e deficiência de vitamina D em indivíduos ingleses com e sem obesidade abdominal com idade e 50 anos. Métodos: Trata-se de um estudo de incidência abrangendo uma amostra de 9.169 indivíduos com idade e 50 anos, participantes do English Longitudinal Study of Ageing (ELSA). Na linha de base serão mensurados a circunferência de cintura (CC), as concentrações séricas de 25(OH)D, e as características sociodemográficas, comportamentais e clínicas dos indivíduos. A obesidade abdominal será definida por CC > 88 cm para mulheres e > 102 cm para homens e as concentrações séricas de 25(OH)D serão classificadas em estratos de suficiência (> 50 nmol/L), insuficiência (> 30 d 50 nmol/L) e deficiência (d 30 nmol/L). Serão incluídos na linha de base, somente os indivíduos com suficiência de 25(OH)D. Após quatro anos de acompanhamento será verificada a incidência dos desfechos insuficiência e deficiência de 25(OH)D em indivíduos obesos e não obesos abdominais. As características sociodemográficas, comportamentais e clínicas serão consideradas variáveis de controle nos modelos de regressão multinomial, para identificar os fatores associados à insuficiência e deficiência de 25(OH)D em indivíduos obesos e não obesos abdominais. Resultados Esperados: Espera-se que a incidência de baixas concentrações séricas de vitamina D seja maior em indivíduos obesos abdominais.