Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos níveis de transcrição dos alvos downstream de PrPc e vias de sinalização intracelulares em células-tronco de glioblastoma

Processo: 20/07450-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marilene Hohmuth Lopes
Beneficiário:Jacqueline Marcia Boccacino
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15557-4 - Proteína prion e seus ligantes: potenciais alvos para terapia baseada em células-tronco de glioblastoma, AP.JP2
Assunto(s):Células-tronco   Biologia tumoral   Glioblastoma

Resumo

O Glioblastoma Multiforme (GBM) é um tipo de tumor altamente agressivo e letal derivado de células da glia. Sua alta taxa de recorrência pode ser atribuída a sua resistência a tratamentos convencionais e ao seu padrão de crescimento difuso. Estudos demonstram que o GBM é mantido por uma subpopulação de células com características de células-tronco, denominadas Células-Tronco de Glioblastoma (CTGs). Estas células podem originar células altamente proliferativas e invasivas, contribuindo na sobrevivência do tumor. Nosso grupo descreveu o papel da proteína príon celular (PrPc) na biologia das CTGs, estando envolvida na modulação da proliferação e auto-renovação dessas células. A PrPc é uma proteína ancorada por GPI, capaz de atuar como uma proteína de "scaffold" e formando complexos com diversas proteínas, tais como marcadores de células-tronco. Nosso grupo propôs a proteína príon como uma proteína de "scaffold" capaz de modular a atividade de uma plataforma multiproteica na membrana celular envolvida no "stemness", e entender como essa plataforma dinâmica de sinalização funciona em células-tronco neurais normais e em CTGs pode nos ajudar a entender melhor a proliferação e a auto-renovação de tumores cerebrais. Potenciais parceiros da PrPc na membrana celular e vias de sinalização "downstream" ainda precisam ser caracterizados, e nossos dados de RNA-seq podem proporcionar potenciais candidatos/vias intracelulares a serem explorados. Portanto, o objetivo deste estudo é validar os potenciais genes diferencialmente expressos provenientes da análise do transcriptoma de CTGs nulas para PrPc e suas contrapartes. Além disso, dados provenientes de bancos de dados públicos serão analisados a fim de complementar nossos dados de RNA-seq.