Busca avançada
Ano de início
Entree

Nanomedicina aplicada ao tratamento de leucemia promielocítica aguda via receptores CD44 de macrófagos

Processo: 20/02386-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2020
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Valtencir Zucolotto
Beneficiário:Luana Corsi Antonio
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Nanomedicina   Leucemia   Macrófagos   Neoplasias   Antígenos CD44

Resumo

Os macrófagos são células que podem adotar diferentes polarizações na presença de sinais extracelulares envolvidos em diversas doenças, entre elas o câncer. Em abundância em tumores sólidos, os macrófagos associados a tumores (TAM, do inglês tumor-associated macrophages) são alvos terapêuticos importantes. Entretanto, nem todo câncer forma um tumor sólido, como é o caso da leucemia promielocítica aguda, mas também apresentam macrófagos associados que afetam a progressão da doença. Nanocarreadores (NCs) mostraram-se eficientes transportadores de moléculas para terapia dirigida a macrófagos, entre eles destacam-se os NCs de PLGA, que proporcionam uma grande capacidade de carrear moléculas em seus núcleos biodegradáveis e não-tóxicos. Entretanto várias propriedades físico-químicas determinam a eficiência da absorção de NCs por macrófagos, entre elas tamanho, forma, carga, e ligantes de superfície. A custer determinant 44 (CD44) é uma glicoproteína expressa em macrófagos que funciona como um receptor que se liga ao ácido hialurônico (AH) e pode desencadear a captação de partículas, além de possuir níveis de expressão distintos para diferentes polarizações dos macrófagos. Dessa forma, propomos o estudo da captação de três configurações de NCs de PLGA carreados com doxorrubicina - apenas PLGA, PLGA-PEG e PLGA-PEG-AH - em co-culturas de macrófagos e células leucêmicas. As respostas das três diferentes configurações nos níveis de internalização dos NCs pelas células serão analisadas. Além disso, o efeito dos NCS será estudado por ensaios de viabilidade celular, geração de espécies de oxigênio reativo e comparação da morfologia celular na ausência e presença dos NCs, além de observar o efeito da indução dos macrófagos por lipopolissacarídeos (LPS) na internalização do material com AH. (AU)