Busca avançada
Ano de início
Entree

Reabilitação vestibular com realidade virtual em pacientes com doença de Ménière

Processo: 07/57431-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de novembro de 2008
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Fernando Freitas Ganança
Beneficiário:Tatiana Paula Rodrigues
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Realidade virtual   Tontura   Doença de Meniere

Resumo

A Doença de Meniére foi descrita, pela primeira vez, em 1861 e, foi caracterizada pelo acometimento súbito do sistema auditivo, com o surgimento de zumbido e diminuição da audição. Hallpike e Cairns, em 1938, reconheceram a hipertensão endolinfática como sendo característico de tal quadro clínico. A presença de hidropsia endolinfática pode ser entendida a partir de episódios espontâneos e recorrentes de vertigem, com duração mínima de 20 minutos, acompanhados por náusea, ânsia, vômito, com presença de nistagmo horizonto-rotatório, associados à diminuição da audição, plenitude aural e zumbido. A RV baseia-se num tratamento realizado por exercícios associado à mudança de hábitos e esclarecimentos sobre os sintomas do desequilíbrio. É um método de terapia fisiológico, inócuo e coerente, que pretende trabalhar o paciente vertiginoso, visando estimular o sistema vestibular e potencializar a neuroplasticidade do sistema nervoso central (SNC), promovendo a recuperação do equilíbrio corporal. A intenção de realizar a RV utilizando a realidade virtual é recriar mudanças ambientais dos estímulos visuais, vestibulares e somatossensorais, para ajustar os reflexos vestíbulo-ocular e vestíbulo-espinal, envolvidos no controle postural e nas estratégias de equilíbrio. A realidade virtual permite que, o sujeito seja exposto a situações de conflito dentro de um ambiente controlado, o qual diminui a dependência visual para o controle postural, aumentando a contribuição dos estímulos vestibulares e somatossensoriais (Akizuki et al, 2005) concomitantemente disponibilizando, aos pacientes, uma melhora na qualidade de vida. Tema: Reabilitação Vestibular com Realidade Virtual em pacientes com Doença de Meniére. Objetivo: é investigar a eficiência terapêutica da Reabilitação Vestibular com Realidade Virtual em pacientes com Doença de Meniére. Métodos: Participam desta pesquisa 10 sujeitos, de ambos os sexos, com Idades a partir de 18 anos. Este programa de RV consistirá em um treinamento realizado 2 vezes por semana, em 40 minutos, durante 6 semanas. A análise dos dados será realizada considerando a queixa da anamnese e a evolução clínica do paciente na realização dos exercícios, além dos resultados obtidos na aplicação do questionário DHI (Dizziness Handicap Inventory), a posturografia e a escala analógica de tontura pró e pós RV. Resultado esperado: detalhar e quantificar estatisticamente a eficácia da RV com realidade virtual em relação aos pacientes com Meniére. Unitermos: Doença de Meniére: Reabilitação Vestibular. Realidade Virtual. (AU)