Busca avançada
Ano de início
Entree

O efeito de citocinas pró-inflamatórias sobre fenômenos moleculares e funcionais induzidos pela insulina em hipotálamo de ratos

Processo: 04/04405-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2004
Vigência (Término): 30 de setembro de 2005
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Maria Esméria Corezola do Amaral
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Hipotálamo   Diabetes mellitus   Resistência à insulina   Interleucinas

Resumo

Recentes estudos tem sugerido que citocinas pró-inflamatórias como TNF-alfa e IL-6, produzidas pelo tecido adiposo podem atuar em tecidos insulino-sensíveis como músculo e fígado causando ativação de vias de sinalização pró-inflamatórias com subseqüente indução de serinas quinase tais como JNK e p38. Estas serinas quinase podem promover a fosforilação em serina de algumas proteínas citoplasmáticas e inibir a sua atividade. Através deste mecanismo a atividade do receptor de insulina e de seus substratos como IRS-1 e IRS-2 são inibidas e desta forma desencadeiam resistência à ação da insulina. Em paralelo às suas ações periféricas clássicas, a insulina atua em neurônios localizados em núcleo hipotalâmico arqueado participando dos mecanismos de controle da fome e termogênese. Acredita-se que a perda de controle sobre a ingesta alimentar, comum em obesidade, possa ser em parte conseqüência de uma resistência aos efeitos anorêxigenicos da insulina (e possivelmente da leptina) em hipotálamo. Desta forma, o objetivo do presente projeto é avaliar o efeito central de duas citocinas pró-inflamatórias, IL-6 e TNF-alfa, e de uma citocina anti-inflamatória, IL-10, sobre ativação molecular de proteínas envolvidas em etapas iniciais e intermediárias da via de sinalização da insulina e a ativação da JNK, em hipotálamo de ratos. (AU)