Busca avançada
Ano de início
Entree


O tratamento com leptina por 7 e 28 dias altera a função e a morfologia renal de ratos.

Texto completo
Autor(es):
Karina Thieme
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Maria Oliveira de Souza; Niels Olsen Saraiva Câmara; Ana Paula Couto Davel; Deise Carla Almeida Leite Dellova; Maria Tereza Nunes
Orientador: Maria Oliveira de Souza
Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos morfofuncionais da leptina por 7 e 28 dias sobre os rins e a participação do Sistema Renina-Angiotensina (SRA) neste processo. Os animais tratados por 7 dias apresentaram redução no ganho de peso (p<0.05), aumento da pressão arterial (PA, p<0.05), sem alterar o fluxo plasmático renal (FPR) e o ritmo de filtração glomerular (RFG). Também apresentaram aumento na fração de filtração (FF) (p<0.05), diurese e natriurese. No tratamento por 28 dias houve aumento da PA (p<0.05), queda no FPR (p<0.05), nenhuma alteração no RFG e aumento na FF (p<0.05). Ambos os grupos apresentaram hipertrofia glomerular, aumento da expressão de desmina e proteinúria. Os estudos in vitro demonstraram que a leptina (100 e 250 ng/ml, por 72 horas) induziu apoptose de células mesangiais. Em conclusão, o tratamento com leptina por 7 e 28 dias levou a alterações morfofuncionais renais e estas são, em grande parte, normalizadas com o Losartan, evidenciando uma interação entre a leptina e o SRA sistêmico, neste modelo experimental. (AU)

Processo FAPESP: 10/51117-7 - O tratamento com leptina por 7 e 28 dias altera a função e a morfologia renal de ratos
Beneficiário:Karina Thieme
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto