Busca avançada
Ano de início
Entree


Caracterização dos receptores tipo Toll em glândulas pineais de rato e sua implicação no entendimento do eixo imune-pineal

Texto completo
Autor(es):
Sanseray da Silveira Cruz Machado
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências
Data de defesa:
Membros da banca:
Regina Pekelmann Markus; Rosa Maria Levandovski; Cristiane Lopes; Suely Kazue Nagahashi Marie; Carolina Demarchi Munhoz
Orientador: Regina Pekelmann Markus
Resumo

A glândula pineal regula diversos ritmos biológicos e respostas de defesa em indivíduos hígidos através da síntese noturna de melatonina. Por outro lado, é sabido que processos inflamatórios reduzem a produção deste hormônio na glândula pineal. Neste estudo utilizamos um arranjo de qPCR para investigar a expressão circadiana de 84 genes relacionados a sinalização via receptores do tipo toll e NF-κB em glândulas pineais de rato. Confirmamos ainda, a expressão de 14 proteínas em pinealócitos através de ensaios de imunocitoquímica. Nossos resultados indicam que 70 genes inflamatórios são expressos ritmicamente na glândula pineal de ratos, enquanto 7 não são expressos e outros 7 genes são expressos, mas sem ritmicidade. Grande parte dos genes examinados apresenta padrão de expressão circadiana com maior conteúdo transcricional na fase de claro, atingindo a máxima expressão no final desta fase. Após o apagar das luzes, a expressão destes genes é rapidamente reduzida. Um possível envolvimento do ritmo de glicocorticóides endógeno sobre o padrão dessa expressão gênica foi avaliado através do bloqueio de GR por mifepristona, o que induziu a regulação da expressão de 13 genes e redução do conteúdo plasmático de melatonina no ZT18. Ainda, avaliamos o efeito da ativação dos TLR1, TLR2 e TLR6 sobre a glândula pineal e observamos que zimosan e Pam3CSK4 ativam a via do fator de transcrição NF-κB e bloqueia a síntese de melatonina induzida por noradrenalina in vitro. Por fim, utilizamos o modelo de obseidade induzido por dieta hipercalórica para avaliar se o processo inflamatório de baixa intensidade regula a síntede se melatonina in vivo. Observamos que nestas condições, a dieta hipercalórica induz rápido aumento no peso corporal e redução da produção noturna de melatonina. O efeito protetor da melatonina sobre o ganho de peso induzido por dieta foi testado através da restauração da melatonina na água de beber noturna de animais expostos à dieta. Em conjunto, nossos resultados indicam que genes inflamatórios são expressos ritmicamente na glândula pineal de ratos e influenciam a produção circadiana de melatonina via reconhecimento de padrões moleculares associados à patógenos ou sinais de perigo (AU)

Processo FAPESP: 10/51101-3 - Caracterizacao dos receptores tipo toll em glandulas pineais de ratos e sua implicacao no entendimento do eixo imune-pineal
Beneficiário:Sanseray da Silveira Cruz Machado
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado