Busca avançada
Ano de início
Entree


Habilidades de desenvolvimento de crianças prematuras entre um e dois anos

Texto completo
Autor(es):
Mariane Regina de Oliveira Pachelli
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: Bauru.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Odontologia de Bauru
Data de defesa:
Membros da banca:
Dionisia Aparecida Cusin Lamonica; Célia Maria Giacheti; Maria de Lourdes Merighi Tabaquim
Orientador: Dionisia Aparecida Cusin Lamonica
Resumo

A prematuridade relacionada ao baixo peso em bebês é considerada um fator de risco biológico ao desenvolvimento infantil. Permeando este achado de que a prematuridade possa levar à alterações do desenvolvimento, condição esta significativa nas fases iniciais, quando o cérebro está imaturo tornando a criança vulnerável à eventos interferentes nos processos de aquisição de habilidades, este estudo foi delineado, com o objetivo de verificar e comparar o desempenho de crianças nascidas prematuras de baixo peso e muito baixo peso com crianças nascidas a termo e com desenvolvimento típico de idade entre um a dois anos quanto as habilidades de linguagem, motora grossa, motora fina adaptativa, pessoal-social e visual. Após o cumprimento dos aspectos éticos, foram avaliadas 20 crianças prematuras de baixo peso (GE-I), 19 crianças prematuras com muito baixo peso (GE-II), 20 crianças nascidas a termo (GC-I) e 19 crianças nascidas a termo (GC-II), com desenvolvimento típico, pareadas quanto ao gênero, nível socioeconômico e idade cronológica. A avaliação foi composta por entrevista inicial com os responsáveis, Inventário de Desenvolvimento de Habilidades Comunicativas MacArthur - Primeiras palavras e gestos, Observação do Comportamento Comunicativo, Teste de Screening de Desenvolvimento Denver II e Early Language Milestone (ELM). Os procedimentos de análise seguiram as normativas previstas nos manuais dos instrumentos. Para as avaliações foi adotada correção de idade para os prematuros, considerando que a idade cronológica dos participantes era inferior a 24 meses. A análise estatística constou da aplicação do Teste t de Student, Teste de Mann-Whitney, Teste Exato de Fisher e Teste t pareado conforme a qualidade das variáveis. Os resultados indicaram diferença estatisticamente significante nas comparações entre os grupos GE-I e GC-I, GE-II e GC- II (com correção e sem correção da idade para os prematuros) para as habilidades de linguagem, motora grossa, motora fina adaptativa e pessoal-social, o mesmo ocorreu na comparação entre GE-I e GE-II intra grupo com correção e sem correção da idade para os prematuros. Na comparação entre GE-I e GE-II, com a correção da idade e com a idade cronológica observou-se diferença estatisticamente significante somente para as habilidades comunicativas avaliadas no instrumento Observação do Comportamento Comunicativo (OCC), apesar dos escores obtidos pelo GE-II serem mais modestos, o que demonstra a heterogeneidade entre os grupos. Na habilidade visual não foi observada diferença estatística significante nas comparações realizadas. Os resultados deste estudo podem reafirmar que a prematuridade pode interferir nas habilidades de linguagem, motora grossa, motora fina-adaptativa e pessoal social. (AU)

Processo FAPESP: 13/09017-3 - Habilidades de desenvolvimento de crianças prematuras entre 1 e 2 anos
Beneficiário:Mariane Regina de Oliveira Pachelli
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado