Busca avançada
Ano de início
Entree


O microambiente supressor no câncer: efeitos locais e sistêmicos em monócitos de pacientes.

Texto completo
Autor(es):
Rodrigo Nalio Ramos
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Jose Alexandre Marzagao Barbuto; Christophe Caux; Yves Delneste; Charles Dumontet; Ana Paula Lepique; Luiz Rodolpho Raja Gabaglia Travassos
Orientador: Jose Alexandre Marzagao Barbuto
Resumo

O desenvolvimento do câncer está associado a falhas no sistema imune. Investigamos como o microambiente tumoral de mama afetaria a diferenciação de monócitos. Observamos que a alta frequência de macrófagos (MΦ) CD163+ associou-se à baixa sobrevida das pacientes e a um baixo infiltrado de células T CD3+ nos tumores. Sobrenadantes obtidos da dilaceração des tumores (SNDil) induziram a diferenciação de monócitos para MΦ CD163highIL-10high, os quais suprimiram células T CD4+. O fenótipo CD163highIL-10high associou-se a altos níveis de M-CSF, TGF-β e VEGF nos tumores. Monócitos circulantes de pacientes falharam em diferenciar-se em M1-M Φ; deram origem à DCs capazes de induzir alta frequência de células T reguladoras (Tregs) e produziram altos níveis de citocinas anti-inflamatórias sob ativação por LPS. Em conclusão, o microambiente tumoral favorece a diferenciação de MΦ CD163highIL-10high supressivos e afeta sistemicamente o potencial de diferenciação de monócitos de pacientes. (AU)

Processo FAPESP: 11/08905-7 - Estudo de mecanismos envolvidos na modulação da resposta de Linfócitos T contra antígenos tumorais por células dendríticas derivadas de monócitos de pacientes com câncer
Beneficiário:Rodrigo Nalio Ramos
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado