Busca avançada
Ano de início
Entree


Impacto da depleção da co-chaperonina STIP1 no controle da pluripotência, proliferação e diferenciação de células-tronco embrionárias murinas.

Texto completo
Autor(es):
Jenny Andrea Arévalo Romero
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Tese de Doutorado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas
Data de defesa:
Membros da banca:
Marilene Hohmuth Lopes; Patricia Pereira Coltri; Michele Christine Landemberger; Kil Sun Lee; Chao Yun Irene Yan
Orientador: Marilene Hohmuth Lopes
Resumo

Stress Inducible Protein 1 (STIP1) é uma co-chaperonina crucial no desenvolvimento murino. Nesse contexto, estudamos as funções reguladas por STIP1 usando células-tronco embrionárias murinas (CTEm). Nosso estudo mostrou um papel regulador para STIP1 na via JAK/STAT3, incluindo os fatores de transcrição NANOG, OCT4 e SOX2, caracterizando STIP1 como agente regulador na auto-renovação e pluripotência em CTEm. Adicionalmente, STIP1 modula a diferenciação em CTEm, uma vez sua expressão é requerida na formação de corpos embrioides (EBs) normais. Adicionalmente, ensaios de formação de teratoma mostraram inibição na formação do tumor e defeitos na diferenciação já que a formação de tecidos do mesoderma foi favorecida. Além disso, foi revelada a importância de STIP1 na proliferação celular já que sua ausência afetou a função, a qual foi parcialmente resgatada com tratamento de STIP1 exógena. Desse modo, nosso trabalho revela um papel crucial para STIP1 nas CTEm, caracterizando novas funções na compreensão do papel da co-chaperonina no desenvolvimento inicial em mamíferos. (AU)

Processo FAPESP: 14/17385-5 - Impacto da depleção da co-chaperonina STI1 no controle da pluripotência, proliferação e diferenciação de células-tronco embrionárias murinas
Beneficiário:Jenny Andrea Arévalo Romero
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Doutorado Direto