Busca avançada
Ano de início
Entree


Avaliação in vitro e in vivo da atividade biologica dos derivados da n-aminometilftalimida sobre Trypanosoma cruzi

Autor(es):
Janaina Fernanda Gonçalves Neto
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Instituição: Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia
Data de defesa:
Membros da banca:
Urara Kawazoe; Jose Clovis do Prado Junior
Orientador: Sergio de Albuquerque
Área do conhecimento: Ciências Biológicas - Parasitologia
Indexada em: Base Acervus-UNICAMP; Biblioteca Digital da UNICAMP
Localização: Universidade Estadual de Campinas. Biblioteca Central Cesar Lattes; T/UNICAMP; G586a; Universidade Estadual de Campinas. Biblioteca do Instituto de Biologia; T/UNICAMP; G586a
Resumo

Diante da problemática no tratamento da doença de Chagas, a busca por novas substâncias capazes de combater Trypanosoma cruzi, agente etiológico da doença de Chagas, vem despertando o interesse de vários pesquisadores. Entre os inúmeros compostos testados, os derivados da ftalimida têm apresentado bons resultados no combate ao parasito, conforme a literatura. No presente trabalho, foi avaliada a atividade tripanocida de sete derivados da N-aminometilftalimida sobre duas cepas de T. cruzi, com características distintas, através de ensaios "in vitro" e "in vivo". Além disso, foi verificada a influencia destes compostos na produção de óxido nítrico (NO) pelos macrófagos. O ensaio "in vitro", foi realizado em duas etapas: uma utilizando as formas tripomastigotas e a outra, as formas epimastigotas. No ensaio utilizando as formas tripomastigotas, a substância N-(4-metoxifenil)aminometilftalimida (3) apresentou melhor atividade sobre a cepa Y e a substância N-( 4-nitrofenil)aminometilftalimida (4) sobre a cepa Bolívia. Em relação às formas epimastigotas, a substância N-(fenil)aminometilftalimida (1); N-(4 metoxifenil)aminometilftalimida (3); N-( 4-nitrofenil)aminometilftalimida (4) e N-( 4 - benzenosulfonilguanidil)aminometilftalimida (5) foram mais ativas sobre a cepa Y enquanto as substância N-( fenil)aminometilftalimida (1); N-(4 metoxifenil)aminometilftalimida (3); N-(4-nitrofenil)aminometilftalimida (4); N-(4- benzenosulfonilguanidil) aminometilftalimida (5); N-[4-benzenosulfonil-(2-tiazolil)amino]aminometilftalimida (6) e N-[ 4-benzenosulfonil-(2-pirimidil)amino]aminometilftalimida (7) sobre a cepa Bolívia. No ensaio "in vivo" observou-se a parasitemia, o parasitismo tecidual, e a morfometria dos núcleos celulares dos diferentes órgãos. A substância N-[ 4-benzenosulfonil-(2 pirimidil)amino ]aminometilftalimida (7) apresentou maior atividade sobre a cepa Y e as substâncias N-(fenil)aminometilftalimida (1); N-( 4-metilfenil)aminometilftalimida e N-( 4-metoxifenil)aminometilftalimida (3) sobre a cepa Bolívia. Sabendo da importância da produção do NO no controle da infecção determinada por T.cruzi, os derivados da N aminometilftalimida foram adicionados em cultura de macrófagos e após 24 horas, observou-se uma indução significativa na produção de NO superior àquela determinada por IFN-y e o LPS (AU)