Busca avançada
Ano de início
Entree


Urbanismo e mobilidade na metropóle paulistana : estudo de caso : o Parque Dom Pedro II

Texto completo
Autor(es):
Tomas André Rebollo Figueiredo da Silva
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Data de defesa:
Membros da banca:
Regina Maria Prosperi Meyer; Vladimir Bartalini; Fernando de Mello Franco
Orientador: Regina Maria Prosperi Meyer
Resumo

Esta dissertação busca as diretrizes de reinserção urbana da área do Parque Dom Pedro II em São Paulo, partindo da constatação de seu papel atual de polo de mobilidade metropolitano e apoiando-se em exemplos internacionais de projetos de renovação urbana de áreas associadas à reforma ou construção de grandes estações intermodais. Este percurso se organiza em três eixos investigativos, correspondentes aos três capítulos da dissertação. Inicialmente a área do Parque Dom Pedro II é abordada empregando-se um método de análise urbanística que busca, em sua trajetória histórica e em suas características físicas e funcionais atuais, as pautas para planejamento e projeto para sua reinserção na cidade. Em seguida, no segundo capítulo, são abordadas as teorias urbanísticas mais recentes que tratam das metrópoles contemporâneas, com ênfase para o papel que as redes de mobilidade e os pontos de interface com a cidade, os polos de mobilidade metropolitanos, cumprem na organização e na estruturação destes vastos territórios urbanizados. Este capítulo pretende facilitar a compreensão do papel que a área de estudo pode vir a cumprir dentro da atual lógica de funcionamento da metrópole paulistana, atualizando o significado dos elementos analisados no primeiro capítulo. Finalmente, no terceiro capítulo, as características tipológicas e morfológicas dos polos de mobilidade metropolitanos, enquanto trechos específicos da cidade - como peças urbanas - e de seus principais elementos constituintes, as grandes estações intermodais, são analisadas através de um breve histórico da relação entre mobilidade, urbanismo e arquitetura, desde as propostas das megaestruturas imaginadas por arquitetos nas décadas de 1950 e 1960 até os exemplos contemporâneos de projetos urbanos associados a cinco estações europeias, reformadas ou construídas recentemente: Euralille em Lille, King\'s Cross e Saint Pancras em Londres, HauptBahnhof em Berlim, La Sagrera em Barcelona e Porta Susa em Turim. Fechando o terceiro capítulo um pequeno histórico das experiências de desenho urbano associadas à construção do metrô paulistano pretende aproximar as questões levantadas à realidade de São Paulo. Em vez de uma conclusão definitiva sobre uma solução projetual acabada para o Parque Dom Pedro II, um epílogo relaciona as questões abordadas nos três capítulos precedentes com o intuito de oferecer parâmetros para um plano e para a ação projetual para a área (AU)

Processo FAPESP: 09/03048-9 - Urbanismo e mobilidade na metrópole paulistana o impacto da implantação da infraestrutura viária e de transporte nos espaços públicos centrais da cidade de são paulo: o caso do parque dom pedro ii
Beneficiário:Tomás André Rebollo Figueiredo da Silva
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado