Busca avançada
Ano de início
Entree


Aspectos nutricionais na população de pacientes com síndrome do intestino irritável atendidos no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

Texto completo
Autor(es):
Daiana Amarante
Número total de Autores: 1
Tipo de documento: Dissertação de Mestrado
Imprenta: São Paulo.
Instituição: Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina
Data de defesa:
Membros da banca:
Aderson Omar Mourão Cintra Damião; Wilson Roberto Catapani
Orientador: Aderson Omar Mourão Cintra Damião
Resumo

INTRODUÇÃO: A síndrome do intestino irritável (SII) é uma doença funcional do trato gastrintestinal que afeta até 20% da população adulta. Os principais sintomas envolvem o mau funcionamento do intestino, associados com dores abdominais, manifestação de diarreia ou constipação, sem alterações estruturais e bioquímicas do intestino. A maneira mais adequada de tratar o paciente é por meio de uma abordagem ampla e integral, porém individualizada, com identificação dos fatores desencadeantes e/ou agravantes da sintomatologia, inerentes a cada paciente. Em todos os níveis de atendimento, deve-se orientar o paciente com relação à dieta. OBJETIVO: o principal objetivo do estudo foi avaliar os alimentos desencadeadores de sintomas nos pacientes com diagnóstico de SII atendidos no ambulatório especializado do Serviço de Gatroenterologia Clínica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP). Além disso, foram avaliados dados clínicos, estado nutricional, ingestão alimentar e hábito intestinal desta população. METODOLOGIA: foram avaliados 140 pacientes que preencherem o critério de Roma III. As informações foram obtidas por meio de inquérito clínico e dietético aplicado pela nutricionista no momento da consulta e pela revisão do prontuário. Os dados coletados foram: idade, sexo, grau de escolaridade, peso, altura, hábito intestinal, sintomas, aspecto das fezes, alimentos menos toleráveis e consumo alimentar. RESULTADOS: Dos pacientes avaliados, 63% estavam eutróficos. Dor abdominal, flatulência/distensão, sensação de evacuação incompleta e sensação de estufamento abdominal foram mencionadas por mais de 60% dos pacientes. Houve associação significativa entre aspecto das fezes e habito intestinal. Intolerância alimentar foi mencionada por 82,8% dos pacientes. Os alimentos citados pelos pacientes como exacerbadores dos sintomas foram frituras em geral, leite, massas com molhos, feijão, chocolate, café, pizza, repolho, tortas e doces. Constataram-se correlações estatisticamente significativas entre consumo de frituras e flatulência, chocolate e pizza com sensação de estufamento abdominal, margarina com constipação, leite com presença de muco nas fezes, pão branco com pirose retroesternal, massas com molho com dor abdominal e feijão com sensação de estufamento abdominal. CONCLUSÕES: o presente estudo revelou alta prevalência de intolerância alimentar na população ambulatorial de pacientes com SII atendida no HCFMUSP. Os principais alimentos desencadeadores e exacerbadores de sintomas/sinais foram identificados, devidamente listados e servirão para nortear a abordagem dietética nesses pacientes em futuros estudos (AU)

Processo FAPESP: 10/03165-2 - Aspectos epidemiológicos e nutricionais na população de pacientes com síndrome do intestino irritável atendidos no HCFMUSP
Beneficiário:Daiana Amarante
Linha de fomento: Bolsas no Brasil - Mestrado