Busca avançada
Ano de início
Entree

Desafios encontrados durante o andar em ambiente complexos em pessoas com doença de Parkinson: manipulação da configuração e características do obstáculo

Processo: 18/03448-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 11 de janeiro de 2019 - 15 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo: CONFAP ; Newton Fund, com FAPESP como instituição parceira no Brasil ; UK Academies
Pesquisador responsável:Fabio Augusto Barbieri
Beneficiário:Fabio Augusto Barbieri
Pesquisador visitante: Lisa Alcock
Inst. do pesquisador visitante: Newcastle University, Inglaterra
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Movimento (fisiologia)  Locomoção  Doença de Parkinson  Intercâmbio de pesquisadores 

Resumo

A doença de Parkinson (DP) causa diversos sintomas motores e não-motores, incluindo distúrbios visuais, declínio cognitivo, depressão e comprometimento da marcha. Gerenciar estes sintomas é importante para garantir que pessoas com DP mantenham um nível adequado de mobilidade. Pessoas com DP apresentam um maior risco de queda em comparação à idosos neurologicamente sadios. As quedas ocorrem frequentemente durante a locomoção, sendo o tropeço uma das principais causas. Assim, é importante compreender os desafios e as crescentes demandas enfrentadas por pessoas com DP durante a locomoção em ambientes complexos. A configuração e a dimensão de um obstáculo afetam a locomoção. A realização segura da tarefa dependerá da aquisição da informação visual e do planejamento motor s. Ajustes on-line podem ser necessários, particularmente na aproximação do obstáculo e no posicionamento do pé durante o passo de ultrapassagem. Aumentar a altura do obstáculo desafia a estabilidade, e obstáculos largos, que não excedem o comprimento do passo, são indicados como uma dica visual, melhorando o comprimento do passo. Encontrar vários obstáculos de alturas e profundidades variadas no caminho pode representar uma tarefa mais complexa para as pessoas com DP, os quais têm dificuldade em realizar tarefas múltiplas (reduzida função executiva), prejudicando a busca visual, a velocidade do andar e, muitas vezes, o comprimento do passo e a amplitude do movimento. Realizar adaptações da marcha para ultrapassar obstáculos de alturas e profundidades variáveis requer ajustes on-line da marcha, o que pode representar um desafio adicional para pessoas com DP. Justificativa: A variação da altura do obstáculo resulta em ajustes da marcha. No entanto, pouco se sabe sobre os ajustes da marcha e da visão ao negociar a ultrapassagem de obstáculos de profundidade diferentes. Ao monitorar múltiplos sistemas simultaneamente (informação visual e controle neuromuscular da marcha), os achados deste estudo irão aprimorar a compreensão das estratégias de controle motor durante o andar em ambientes complexos em pessoas com DP. Objetivo: (a) investigar como as pessoas com DP adaptam a marcha em resposta a obstáculos de altura e profundidade diferentes; (b) explorar como os ajustes da marcha durante as fases de aproximação e ultrapassagem de um obstáculo são dependentes da configuração e das dimensões dos obstáculos. Métodos: um mínimo de 50 participantes serão recrutados: 25 pessoas com DP e 25 idosos neurologicamente sadios. Todos os participantes serão convidados a comparecer ao Laboratório de Pesquisa em Movimento Humano (UNESP-Bauru) para uma única sessão durante a qual serão obtidos dados demográficos, clínicos, e desempenho visual e funcional. Os participantes realizarão uma série de condições de locomoção, combinando vários obstáculos de diferentes alturas e profundidades. Serão coletados os seguintes parâmetros: variáveis temporais e espaciais de cada passo, ângulos articulares dos membros inferiores, distância horizontal e vertical do pé para os obstáculos, atividade muscular do membro inferior e comportamento da visão. Colaboração em projetos em andamento: A Dra. Lisa Alcock colaborará com os projetos em realização envolvidos com ultrapassagem de obstáculos em pessoas com DP, considerando a atividade cortical (FAPESP 2017/19516-8), a demanda cognitiva adicional (FAPESP 2016/14950-9) e a efeito da levodopa (FAPESP 2017/27067-9). Impacto gerado pelo projeto proposto: Uma revisão sistemática da literatura explorando as adaptações na marcha em resposta a características de obstáculos; dois manuscritos científicos sobre as adaptações locomotoras observadas em pessoas com DP em resposta a obstáculos de características e configuração variáveis; resumos para eventos científicos decorrentes do projeto; palestras sobre os novos achados sobre a locomoção em pessoas com DP; e visitas a outros grupos de pesquisa do Estado de São Paulo (USP-Ribeirão Preto e UNESP-Rio Claro). (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.