Busca avançada
Ano de início
Entree

Hipertireoidismo subclínico: transferência de lípides para HDL e outros parâmetros relacionados com metabolismo das lipoproteínas em pacientes submetidos a tireoctomia para cancer de tiréoide.

Processo: 20/10314-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2020 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lenine Garcia Brandão
Beneficiário:Lenine Garcia Brandão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Lipoproteínas  Endocrinologia 

Resumo

INTRODUÇÃO: O metabolismo lipídico tem sido pouco explorado no hipertireoidismo subclínico. O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos do hipertireoidismo subclínico exógeno em mulheres em tratamento com levotiroxina sobre os aspectos do metabolismo do HDL.MÉTODOS: Dez mulheres foram avaliadas em dois momentos: eutireoidismo e em hipertireoidismo subclínico exógeno. Testes de função tireoidiana e lipídios plasmáticos foram estudados. RESULTADOS: A concentração de HDL-colesterol (aumento de 21,6%, p=0,0004), colesterol não esterificado plasmático (aumento de 12,3%, p=0,04) e Lp(a) (aumento de 33,3%, p=0,02) foram maiores no hipertireoidismo subclínico em comparação ao eutireoidismo, mas LDL-colesterol, colesterol não-HDL, triglicerídeos, apolipoproteinas A-I e B foram inalterados. A atividade da PON1 foi menor no momento hipertireoidismo subclínico (diminuição de 75%, p=0,0006). Não houve alterações no tamanho das partículas de HDL, e nas concentrações de CETP e LCAT. A transferência para HDL de colesterol esterificado (aumento de 7,1%, p=0,03), colesterol não esterificado (aumento de 7,8%, p=0,02) e triglicerídeos (aumento de 6,8%, p = 0,006) foram maiores no hipertireoidismo subclínico. Não houve alterações nas transferências de fosfolipídios para HDL.CONCLUSÕES: Diversas alterações no metabolismo lipídico foram observadas no hipertireoidismo subclínico, que destacam a importância desse aspecto no acompanhamento desses pacientes. O aumento do HDL-colesterol e da transferência de colesterol esterificado e nao esterificado para para HDL, uma importante função anti-aterogênica da HDL, é consistentemente protetor para a saúde cardiovascular. O aumento da Lp(a) e a diminuição da atividade da PON-1, que são importantes fatores de risco, foram documentados aqui em subclínica hipertireoidismo; esses resultados devem ser confirmados em estudos maiores devido à grande variação dos dados, mas não deve ser negligenciada no acompanhamento desses pacientes. (AU)