Busca avançada
Ano de início
Entree

Ciência com o telescópio robótico brasileiro

Resumo

Este pedido de projeto temático é a continuação natural de um projeto anterior que foi terminado com sucesso, financiado pela FAPESP, para construir um telescópio robótico de 0.8m de abertura e sua câmera de grande campo e implementar um mapeamento óptico de uma área extensa do céu austral. O telescópio, T80-South, e sua câmera de grande campo, foram montados e testados com sucesso em Cerro Tololo, no Chile, e agora estão em operação todas as noites. O T80-South está equipado com um detector 9.2k x 9.2k e2v com 10-micron pixels, dando um campo de visão de 2 graus quadrados, com uma escala de placa de 0.55 arcsec per pixel. Nos seus primeiros anos, o T80-South vai estar dedicado ao mapeamento chamado S-PLUS (Southern Photometric Local Universe Survey). A presente proposta tem como principal objetivo maximizar o resultado científico dos vários sub-levantamentos do S-PLUS, que está imageando 9300 graus quadrados da esfera celeste em doze bandas óticas, para obter dados para uma comunidade de mais de 100 astrônomos. O mapeamento consiste em quatro subcampos principais. Estes incluem dois campos não contíguos em latitudes galácticas altas (| b | > 30 graus, 8000 graus quadrados, e duas áreas do Disco Galáctico e Bojo (para uma área adicional de 1300 graus quadrados). O S-PLUS usa o sistema de 12 filtros do sistema Javalambre, que inclui filtros de banda larga ugriz e 7 filtros de banda estreita centrados em características espectrais proeminentes de estrelas: [OII], Ca H + K, H $\delta$, banda G,Tripleto de Mgb, H$\alpha$ e tripleto de Calcio. O S-PLUS oferece redshifts fotométricos precisos ($\delta_{z}/(1 + z)=0,02$ ou melhor) para galáxias com r < 20 e z < 0,5, fornecendo assim um mapa do universo local. Também permite o estudo da formação estelar e das populações estelares na Via Láctea e em galáxias próximas, e permite buscas por quasares, fontes variáveis e estrelas pobres em metais e ricas em carbono. A primeira distribuição de dados públicos de 336 graus quadrados da área Stripe-82 está disponível em https://datalab.noao.edu/splus. Este projeto temático é para TERMINAR o mapeamento que se desenvolve com grande sucesso graças ao investimento prévio da FAPESP de 2M de dólares (do projeto 2008/54202-8). Chamamos a atenção para o fato do S-PLUS ser o maior projeto de mapeamento do céu em grande escala liderado por brasileiros e o término do projeto é vital para o desenvolvimento de nossa comunidade tanto do lado técnico quanto do científico e é o que nos possibilitará no futuro liderar projetos ainda mais complexos. (AU)