Busca avançada
Ano de início
Entree

Microencapsulacao de extrato de propolis do tipo 12: avaliacao das propriedades fisicas e da funcionalidade do material encapsulado.

Resumo

Própolis é uma resina produzida por abelhas Apis mellifera, que vem sendo usada desde tempos remotos, devido as suas propriedades farmacêuticas, tais como antimicrobiana, antifúngica, antiviral, antiulcera, imuno-estimuladora, hipotensiva, antiinflamatória, antioxidante e citostática. Apesar do exposto, a aplicação deste produto é limitada, uma vez que este apresenta sabor e aroma fortes e é de difícil solubilização, em função disso, normalmente é administrado em soluções alcoólicas, o que às vezes impossibilita a sua aplicação, inclusive em alimentos. Essas desvantagens resultam em dificuldades de armazenamento, transporte, incorporação e administração para alguns pacientes. Portanto, o objetivo deste projeto é desenvolver uma metodologia para atenuar o sabor e aromas fortes, facilitar a solubilização e possibilitar a liberação controlada e novas aplicações, especialmente em alimentos, para a própolis. Para tanto serão testadas as técnicas de microencapsulação por atomização em spray-dryer e coacervação complexa, utilizando como agentes encapsulantes goma arábica e gelatina/pectina, respectivamente. A morfologia das microcápsulas será caracterizada através de microscopia ótica e eletrônica de varredura. Serão determinados as seguintes propriedades físicas dos pós obtidos: solubilidade, densidade, atividade de água, umidade, higroscopicidade, temperatura de transição vítrea e tamanho de partícula, bem como suas atividades antimicrobiana e antioxidante. A resistência do material aos processos de encapsulação será determinada através da identificação e quantificação de flavonóides e compostos fenólicos por CLAE, antes e após o emprego dos processos. A estabilidade durante o armazenamento do extrato livre e encapsulado será avaliada periodicamente através das dosagens dos teores totais de flavonóides e compostos fenólicos e mensuração da atividade antioxidante, a temperatura e UR controladas, durante um período de 6 meses A própolis, nas formas livre e encapsulada, será incorporada em salame, onde serão avaliadas a capacidade antimicrobiana e antioxidante, bem como, cor, umidade, atividade de água e aceitação sensorial. Este projeto será executado através de um esforço conjunto de professores da área de Alimentos de duas unidades da Universidade de São Paulo: FZEA e ESALQ, localizadas nas cidades de Pirassununga e Piracicaba, respectivamente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA SILVA, FELIPE C.; DA FONSECA, CAROLINA RODRIGUES; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; THOMAZINI, MARCELO; DE CARUALHO BALIEIRO, JULIO C.; PITTIA, PAOLA; FAUARO-TRINDADE, CARMEN SILVIA. Assessment of production efficiency, physicochemical properties and storage stability of spray-dried propolis, a natural food additive, using gum Arabic and OSA starch-based carrier systems. FOOD AND BIOPRODUCTS PROCESSING, v. 91, n. C1, p. 28-36, JAN 2013. Citações Web of Science: 46.
BERNARDI, S.; FAVARO-TRINDADE, C. S.; TRINDADE, M. A.; BALIEIRO, J. C. C.; CAVENAGHI, A. D.; CONTRERAS-CASTILO, C. J. ITALIAN-TYPE SALAMI WITH PROPOLIS AS ANTIOXIDANT. ITALIAN JOURNAL OF FOOD SCIENCE, v. 25, n. 4, p. 433-440, 2013. Citações Web of Science: 5.
NORI, MIRIAN POZIPPE; FAVARO-TRINDADE, CARMEN SILVIA; DE ALENCAR, SEVERINO MATIAS; THOMAZINI, MARCELO; DE CAMARGO BALIEIRO, JULIO C.; CONTRERAS CASTILLO, CARMEN J. Microencapsulation of propolis extract by complex coacervation. LWT-FOOD SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 44, n. 2, p. 429-435, MAR 2011. Citações Web of Science: 92.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.